Mercedes atribui corrida “desastrosa” de Hamilton a pneus

compartilhar
comentários
Mercedes atribui corrida “desastrosa” de Hamilton a pneus
Andrew van Leeuwen
Por: Andrew van Leeuwen
15 de abr de 2018 15:00

Toto Wolff acredita que a fraca corrida de inglês na China se deve, em grande parte, ao fato do campeão mundial de Fórmula 1 não estar "no melhor lugar" durante o fim de semana

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 on the drivers parade
Kimi Raikkonen, Ferrari SF71H, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14 Tag Heuer, and Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09, makes a pit stop
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09 EQ Power+ and Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14

Lewis Hamilton definiu seu quarto lugar no GP da China como um "desastre", admitindo que seu lado da garagem da Mercedes teve um desempenho ruim durante a maior parte do fim de semana.

Expandindo a falta de forma de Hamilton, o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, disse que achava que seu principal astro não estava bem na China, algo que ele diz que pode acontecer até mesmo para o melhor do mundo.

"Como o carro, ele talvez não estivesse no melhor lugar neste fim de semana", disse Wolff.

"Ele é o melhor piloto na minha opinião, mas também os melhores têm dias em que não estão 100%. E se por baixo você tiver um carro que não está funcionando como esperado, e pneus que não estão fazendo o que você acha que deveriam fazer, então a estratégia vai contra você.”

"Na verdade, nós discutimos esse cenário nesta manhã. Então tudo apenas foi na direção errada."

Wolff acrescentou que os problemas de Hamilton foram enfatizados por uma enorme diferença no desempenho dos pneus.

No entanto, em vez de lutar por uma solução rápida, ele diz que a equipe usará o ritmo dominante que foi mostrado na abertura da temporada em Melbourne como um indicador do potencial do carro e, metodicamente, chegará a soluções.

"Estávamos superaquecendo os pneus", disse ele. "Não estamos em um bom lugar. Estamos congelamento ou superaquecendo.”

"Você pode ver quando atingimos o ponto ideal, como fizemos em Melbourne, somos muito rápidos, o ritmo do carro é muito bom. Se você não acertar o ponto ideal, o carro fica muito lento.”

"Na Fórmula 1 nunca há uma solução rápida. Você pode ver quão rápido a imagem pode mudar. Nos testes e em Melbourne você poderia prever que iríamos fugir com o campeonato porque o carro era muito dominante. E três corridas depois, não somos.”

"Na minha opinião, este é um grande grupo de pessoas. Nós só precisamos manter nossas cabeças juntas, manter a calma e encontrar soluções.”

"Eu tenho uma enorme confiança nas pessoas. Elas provaram isso no passado."

Relatos adicionais por Adam Cooper

Confira os dez momentos mais marcantes do GP da China

 

Próxima Fórmula 1 matéria
Red Bull: Verstappen aprendeu muito com erros na China

Previous article

Red Bull: Verstappen aprendeu muito com erros na China

Next article

Vettel “aprecia” pedido de desculpas imediato de Verstappen

Vettel “aprecia” pedido de desculpas imediato de Verstappen

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da China
Localização Shanghai International Circuit
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Autor Andrew van Leeuwen
Tipo de matéria Últimas notícias