Mercedes: Bottas perdeu 5% de downforce após toque de Vettel

compartilhar
comentários
Mercedes: Bottas perdeu 5% de downforce após toque de Vettel
27 de jun de 2018 16:17

Engenheiro do time diz que dados do carro do piloto finlandês apontaram falha no comportamento

Valtteri Bottas perdeu cerca de 5% de downforce de seu carro durante o GP da França, segundo dados divulgados pela Mercedes. Bottas rodou e teve o pneu furado após ser atingido pela Ferrari de Sebastian Vettel na primeira curva da primeira volta em Paul Ricard. Ele foi obrigado a voltar para os boxes com um pneu traseiro esquerdo danificado.

O finlandês sofreu danos no seu assoalho enquanto passou uma volta inteira levando seu carro de volta aos boxes, o que o atrapalhou em sua recuperação na corrida. Bottas chegou apenas em sétimo.

Leia também:

"A resposta simples é: cerca de 5% de downforce", disse Andrew Shovlin, engenheiro da Mercedes, ao ser questionado sobre os problemas de Bottas em um vídeo pós-GP da Mercedes.

“Isso não foi do contato com Vettel, foi na verdade quando o pneu furou. Quando ele dechapou, começou a bater no assoalho, o que causou o dano.”

“Então, você está tentando ir devagar o suficiente para não danificar muito o assoalho, mas também rápido o suficiente para que você possa voltar ao pelotão quando o Safety Car sair.”

"O problema foi que o dano no assoalho não foram apenas pedaços quebrados, mas pedaços que estavam se movendo. É por isso que é um pouco mais complicado, porque em certas curvas você perde mais e menos desempenho.”

"O grande problema de Valtteri não foi apenas a perda de downforce, mas o quão imprevisível foi", acrescentou Shovlin. "Algumas curvas estavam corretas e algumas voltas estavam corretas, mas em algumas ele sentia a instabilidade na traseira."

De acordo com Shovlin, a Mercedes inicialmente projetou que Bottas seria capaz de entrar entre os seis primeiros, embora um período de Safety Car Virtual tenha atrapalhado seu progresso.

"Você não sabe quanto dano foi causado, então você não sabe o quão rápido o carro vai ser", explicou Shovlin. “Nós colocamos o pneu macio e queríamos que ele atacasse.”

Shovlin explicou que a decisão da Mercedes de trocar a estratégia de Bottas por duas paradas foi para evitar o risco de sofrer uma falha completa do pneu - semelhante à que acabou com a corrida de Lance Stroll.

“Havia duas razões realmente. Ele estava com muita dificuldade, nós estávamos tendo um pouco de vibração. Nós vimos o que aconteceu com o Stroll. Quando você tem aquela vibração por muito tempo, pode danificar a carcaça do pneu e eventualmente levar a um estouro.”

“A outra questão era que os pneus traseiros não estavam em boa forma. O dano na parte de trás do carro estava causando uma perda de aderência. Isso estava causando derrapagens e estávamos começando a ficar com pouca borracha na traseira, então foi uma mistura de fatores.”

Next article
Análise técnica: As novidades nos bargeboards da Red Bull

Previous article

Análise técnica: As novidades nos bargeboards da Red Bull

Next article

VÍDEO: Guia do circuito do GP da Áustria

VÍDEO: Guia do circuito do GP da Áustria
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1