Mercedes busca andar bem em todos os tipos de pista, diz Brawn

Chefe do time de Schumacher e Rosberg explica que falta equilíbrio em curvas de raio longo para o W03

 

O chefe da Mercedes, Ross Brawn, admite que o desempenho do carro precisa ser mais consistente a cada etapa. O time de Michael Schumacher e Nico Rosberg, depois do pódio no GP da Europa, somou apenas 14 pontos nas últimas três etapas, menos que a Sauber, que está logo atrás dos alemães no campeonato de construtores.

Brawn explicou que o último GP, na Hungria, quando ambos os pilotos ficaram fora do Q3 na classificação, mostrou exatamente as deficiências W03.

“É óbvio que o carro combina mais com determinadas pistas e o que temos de fazer é criar um carro que seja competitivo em todos os circuitos. Essa é nossa prioridade. Há muito trabalho sendo feito para melhorar essa situação. Ocasionalmente, você tem uma equipe que domina todas as pistas no ano todo, e já tivemos essa sorte, mas o normal é ter altos e baixos. Particularmente devido a quão bem você usa os pneus nas diferentes pistas.”

Segundo o chefe da Mercedes, a equipe trabalha para aumentar a gama de características às quais o carro se adequa. “Parece que o equilíbrio consistente para as curvas longas não é bom, e isso é algo que temos de solucionar.”

Especificamente na Hungria, o problema foram as curvas longas. Prova disso é que essa é a grande diferença do traçado de Budapeste com o de Mônaco, onde tanto Schumacher, quanto Rosberg foram bem. “Ambos estavam reclamando de equilíbrio nesse tipo de curva”, revelou Brawn.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias