Mercedes confia que resolverá “dolorosa” falta de ritmo

Chefe da equipe, Toto Wolff quer entender por que o W08 não apresenta rendimento satisfatório em determinadas pistas e determinadas condições

A  reunião pós-corrida da Mercedes na Malásia deixou Toto Wolff, chefe do time, confiante de que seus engenheiros buscarão a fundo as causadas da “dolorosa” falta de ritmo apresentada.

Apesar de Lewis Hamilton ter ampliado sua vantagem no campeonato para 34 pontos com o segundo lugar em Sepang, o alarme soou na Mercedes devido à sua apresentação diante das rivais Ferrari e Red Bull.

A Mercedes teve um período particularmente difícil na Malásia, sendo que nenhum de seus pilotos conseguiu encontrar um bom equilíbrio com o W08. Já a Red Bull conquistou sua segunda vitória na temporada e a Ferrari de Sebastian Vettel se recuperou, indo do fundo do grid ao quarto lugar.

Wolff afirmou que, apesar da equipe ter ficado satisfeita com o aumento da vantagem, ele se mostrou ciente do ritmo apresentado pela rival italiana.

“Esse é um esporte implacável. Aceitamos os pontos e a Ferrari teria feito o mesmo, mas as infelicidades dos outros ou falta de performance não me anima de forma alguma”, disse Wolff.

“Estamos de olho em nossa própria performance, se foi boa o suficiente ou melhor do que a dos outros. E isso expressa o sentimento que temos no momento: como podemos consertar nossos problemas?”

“Ter nos beneficiado dos problemas da Ferrari não esconde que eles descontaram uma desvantagem de 30s nessa corrida.”

Wolff afirmou que a equipe explorou a situação detalhadamente logo após a corrida e sentiu que a dor pela situação estava forçando seus engenheiros a reagir.

“São nesses momentos que avançamos, e senti que tivemos a melhor reunião pós-corrida em cinco anos. Esse é o sentimento que tenho, porque isso é doloroso demais.”

“Nos beneficiamos no campeonato dos infortúnios da Ferrari, mas não tínhamos o ritmo para desafiar Red Bull ou Ferrari, e é isso que fica marcado em nós. Precisamos entender por que tivemos um rendimento abaixo do esperado em alguns circuitos e em certas condições climáticas.”

Wolff está convencido de que o cenário visto nas duas últimas corridas não significa que a Mercedes ficou para trás na corrida por desenvolvimento. Em vez disso, o dirigente acredita que alguns fatores contribuíram para isso.

“Crédito total a Red Bull e Ferrari por sua performance, mas acho que rendemos mal em Cingapura e rendemos mal na Malásia. É nisso que precisamos nos concentrar.”

Questionado se estava preocupado com a falta de ritmo em comparação à Ferrari, disse: “Sempre estou preocupado, e o ritmo da Ferrari e Red Bull foi muito bom. Mas um pouco de agitação é bom de vez em quando.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias