Mercedes diz que teve que lidar com superaquecimento de motor

compartilhar
comentários
Mercedes diz que teve que lidar com superaquecimento de motor
Por: Scott Mitchell
26 de out de 2018 22:44

Equipe teve que diminuir ritmo de unidade nos treinos do GP do México porque estava superaquecendo "em várias áreas"

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas não se mostraram competitivos com os padrões habituais da Mercedes e terminaram em sétimo e nono, mais de um segundo abaixo do ritmo da Red Bull de Max Verstappen no segundo treino livre para o GP do México.

Várias equipes lutavam para tirar o máximo proveito dos pneus hipermacios nas condições de sexta-feira, mas o diretor técnico da Mercedes, James Allison, revelou que o desafio de gerenciar o motor, que tem menos oxigênio para ajudar no processo de combustão.

"Esta é uma pista incomum, que coloca demandas incomuns no chassi, unidade de potência, sistemas de refrigeração e pneus", disse Allison.

"De todas as nossas corridas até hoje, temos que concluir que ainda não encontramos a melhor maneira de atender a essas demandas incomuns com bom desempenho.”

"Estávamos superaquecendo a unidade de energia em várias áreas hoje, e isso significava que tínhamos que nos proteger contra isso a desligando por precaução.”

"Com um pouco de sorte e sem muito trabalho duro, podemos entrar em melhor forma amanhã e no domingo, quando as condições também estão previstas para serem mais frias."

Leia também:

Hamilton, que pode garantir um quinto título da Fórmula 1 neste domingo, disse que as altas temperaturas da pista estão "derretendo os pneus."

Ele teme que a Red Bull possa ter uma vantagem muito grande, mas disse que a Mercedes se esforçaria para resolver suas fraquezas e criar "uma corrida real."

"Corremos com as maiores asas nesta pista, mas ainda somos muito rápidos nas retas por causa da altitude, mas não há muita aderência nas curvas, mesmo com pneus hipermacios", disse Hamilton.

"Temos um pouco de terreno para crescer, então agora vamos olhar todos os detalhes para encontrar algumas respostas."

Bottas admitiu que a Mercedes não teve "uma resposta definitiva" sobre a falta de ritmo.

"Ambos os compostos começaram a desgastar rapidamente e parece que estamos com falta de aderência geral, então o carro está deslizando", explicou.

"Temos muito trabalho a fazer para amanhã e, enquanto estamos coçando um pouco a cabeça, estou confiante de que encontraremos respostas ao longo da noite e voltaremos mais fortes amanhã."

Next article
Ferrari não usará novo assoalho no restante do GP do México

Previous article

Ferrari não usará novo assoalho no restante do GP do México

Next article

Hulk corrobora Vettel em tese de rodadas por “buracos” no ar

Hulk corrobora Vettel em tese de rodadas por “buracos” no ar
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do México
Equipes Mercedes Shop Now
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias