Mercedes está descontente com críticas de Ecclestone à F1

Dieter Zetsche diz que não entende tom de críticas de Bernie Ecclestone e que isso não faz bem ao esporte

Bernie Ecclestone tem demonstrado sua insatisfação com o estado atual da F1, dizendo, entre outras coisas, que não gostaria de assistir o esporte em sua versão atual.

"A F1 está pior do que nunca", disse ele ao Daily Mail. "Eu não gastaria meu dinheiro para levar minha família a uma corrida. De jeito nenhum."

"Você já sabe antecipadamente - e o pessoal das casas de aposta também, já que eles não são burros - que Lewis Hamilton será o pole position e que também vai vencer a prova."

Ecclestone também chegou a acusar Mercedes e a Ferrari de formação de cartel, se referindo à maneira de como dominam as definições das regras do esporte.

Suas observações não tem sido bem digeridas pela Mercedes, que investe na categoria e é a principal força atualmente.

Dieter Zetsche, vice-presidente executivo da companhia, disse à Reuters que não importa o que Ecclestone pensa, mas que não pode se expressar publicamente desta forma.

"No Geneva Motor Show eu não subo ao palco para dizer que eu nunca dirigiria uma Mercedes e que os clientes nunca deveriam fazer isso", disse Zetsche.

"Não entendo como alguém que não é apenas o CEO,  é também parcialmente proprietário, fala dessa maneira sobre seu produto."

"Se ele se sente assim, isso tem que ser discutido internamente e que se tente mudar esta situação."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias