Mercedes: Motor de Hamilton esteve na iminência de quebrar

compartilhar
comentários
Mercedes: Motor de Hamilton esteve na iminência de quebrar
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
12 de nov de 2018 16:30

Time alemão admite que motor do carro do britânico falharia com no meio da prova em Interlagos

A Mercedes acreditava que o motor de Lewis Hamilton estava prestes a quebrar no início do GP do Brasil, antes de o campeão mundial vencer. Na volta 28, os engenheiros da unidade de potência da Mercedes informaram que uma falha era "iminente" para Hamilton, devido a um problema de escape que levou o motor a altas temperaturas.

No momento, Hamilton estava tentando recuperar terreno com urgência depois que seu primeiro pitstop o tirou da liderança.

"Nós temos o pessoal do motor aqui atrás, e também gente na base", explicou o chefe da equipe, Toto Wolff.

"Tenho cerca de dez canais abertos, e o que pude ouvir no canal da reunião foi 'Lewis Hamilton, falha na unidade de potência iminente. Vai falhar na próxima volta'.”

"E eu coloquei o volume e disse: 'com licença, o quê?' E eles disseram: ‘Sim, nós temos um grande problema na unidade de potência, vai falhar na próxima volta’.”

"Mas não falhou na próxima volta e eu disse: 'quando vocês tiverem um minuto, me digam o que está acontecendo'.”

"'Bem, nosso escapamento está prestes a falhar e estamos superando todos os limites de temperatura'.”

"Eu disse: 'então, qual é a correção?' Eles começaram a consertar, desligando a coisa toda. As temperaturas caíram para menos de 1000 graus, foram para 980 graus. Mas ainda era muito alto. Isso foi realmente horrível."

Wolff admitiu que ficou surpreso que o carro tenha terminado a corrida.

"Só Deus sabe como você pode consertar um equipamento que está prestes a quebrar e fazer o carro terminar. Tudo foi um pesadelo até a bandeira quadriculada ser agitada e tudo acabar."

Hamilton disse que ele estava ciente dos problemas e foi requisitado pelos engenheiros para alterar configurações em uma tentativa de proteger a unidade de energia.

"Eu podia sentir", disse ele. "Obviamente eu tenho guiado com este motor desde o começo, então eu sei praticamente tudo o que há para saber sobre o motor e como fica. Praticamente todas as notas do motor eu conheço como a palma da minha mão”.

"Estava tudo bem no começo, mas quando comecei a sentir isso sem operar em sua harmonia habitual – quero dizer, eu não posso permitir que nenhum pensamento negativo ou preocupante fique em minha mente, então eu apenas fiquei focado em tentar fazer um pouco mais nas desacelerações e um pouco menos de aceleração máxima."

Ele acrescentou: "minha frequência cardíaca deve ter ficado acima de 190 ou o que quer fosse. Essas últimas dez voltas eu estava chateado tentando segurar o carro que já estava lutando com os pneus para manter a Red Bull - que foi muito mais rápida – atrás."

Perguntado se o motor deve ser usado em Abu Dhabi, ele disse: "eu não pensei tão longe. Eu não tenho certeza. Provavelmente, sim".

Next article
Relembre outros 9 confrontos físicos entre pilotos na F1

Previous article

Relembre outros 9 confrontos físicos entre pilotos na F1

Next article

Hill diz que incidentes de Verstappen o fazem lembrar de Senna

Hill diz que incidentes de Verstappen o fazem lembrar de Senna
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Lewis Hamilton Shop Now
Equipes Mercedes Shop Now
Autor Adam Cooper