Mercedes nega blefe em pit stop em Monza

compartilhar
comentários
Mercedes nega blefe em pit stop em Monza
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
4 de set de 2018 12:58

Chefe da equipe alemã insiste que parar Hamilton no momento do primeiro pit da Ferrari era uma possibilidade

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que a equipe não blefou com um pit stop fantasma durante o GP da Itália.

Na ocasião, os mecânicos da Mercedes entraram no pit lane de Monza quando o piloto da Ferrari, Kimi Raikkonen, fez seu pit stop na liderança, mas Lewis Hamilton não o seguiu.

O comentarista da TV Sky Sports F1, Paul di Resta, sugeriu que a Mercedes saiu em parte para desacelerar a rota de Raikkonen para seu box - imediatamente após o da Mercedes. Mas Wolff disse que havia uma chance real de Hamilton ter parado também

"Não foi um blefe", disse ele quando perguntado pelo Motorsport.com.

“Nós estávamos preparados para fazer o oposto. Se Kimi não tivesse entrado, teríamos feito isso. E, na medida em que estávamos preparados, não era um blefe.”

O próprio Hamilton reconheceu que uma parada era uma possibilidade naquele momento.

"Obviamente eu vi várias simulações diferentes do que poderia acontecer na corrida", disse ele. “A comunicação foi realmente um ponto entre eu e a equipe, de um lado para outro”.

"Eu queria saber se eles iam me parar uma volta antes dele, para que eu pudesse tentar o undercut, mas isso não aconteceu."

Os regulamentos esportivos da F1 especificam que os mecânicos não podem sair das garagens a menos que um carro pare, mas o diretor de provas, Charlie Whiting, diz que a FIA tem uma abordagem menos radical.

"Meu sentimento é, e permanece, que tudo faz parte do jogo", disse ele. "Não gostamos que as equipes andem pelo pit lane se não estiverem realmente fazendo um pit stop."

"Se eles fizerem isso a cada volta, acho que teríamos que dizer algo. Eles podem muito bem estar pensando em parar e mudar de ideia. A menos que alguém faça algo claramente incorreto, acho que não faremos nada sobre isso.”

No entanto, Whiting reconheceu que levaria mais a sério se suspeitasse que uma equipe estivesse tentando atrapalhar uma rival.

"Se eles fizerem isso, vamos dar uma olhada. Se for claro que é isso que eles estão fazendo, tornar mais difícil outro carro de entrar, podemos muito bem querer investigar isso.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Ex-presidente da Ferrari critica vaias a Hamilton: "grande erro"

Previous article

Ex-presidente da Ferrari critica vaias a Hamilton: "grande erro"

Next article

McLaren: Toro Rosso deveria contratar Vandoorne

McLaren: Toro Rosso deveria contratar Vandoorne
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes Shop Now
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias