Mercedes processa engenheiro que levaria dados à Ferrari

Engenheiro da Mercedes que pediu demissão no início deste ano estaria levando dados secretos de performance para time italiano

A Mercedes apresentou formalmente um processo contra o engenheiro Benjamin Hoyle. A alegação é de que ele estaria tentando repassar dados secretos da Mercedes para a Ferrari.

Segundo a publicação Bloomberg, Hoyle, que trabalhava como engenheiro de aplicação de desempenho na Mercedes, informou à fabricante no início deste ano que iria se demitir no final da temporada.

A Mercedes alega que Hoyle estava planejando se juntar ao time da Ferrari para o campeonato de 2016, tentando adquirir dados confidenciais da equipe de Brackley antes de sua saída, incluindo "um relatório do GP da Hungria de 2015 e os dados de quilometragem e danos relativos aos motores de F1 da Mercedes.

Hoyle trabalhava para a Mercedes desde 2012, tendo anteriormente sido parte da Prodrive e da Cosworth.

"O sr. Hoyle e, potencialmente, a Ferrari ganharam uma vantagem ilegal," diz a ação da Mercedes.

O time alemão não comentou o assunto.

Vale lembrar que há oito anos a Fórmula 1 enfrentou o seu maior escândalo de espionagem. Na ocasião, o ex-Ferrari Nigel Stepney foi acusado de entregar dados para o engenheiro Mike Coughlan, da McLaren. O caso ficou conhecido como "Spygate". A FIA baniu os envolvidos, aplicou multa de US$ 100 milhões e puniu a McLaren com a desclassificação do Mundial de Pilotos.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari , Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias