Mercedes reclama: FIA nos expôs em “contexto perturbador”

compartilhar
comentários
Mercedes reclama: FIA nos expôs em “contexto perturbador”
28 de mai de 2018 17:50

Chefe do time alemão acredita que federação errou ao nomear integrantes de seu time que questionaram legalidade do carro da Ferrari

Toto Wolff, Mercedes AMG F1 Director of Motorsport in the Press Conference
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W09
Lewis Hamilton, Mercedes-AMG F1 W09
James Allison, Technical Director, Mercedes AMG, in a Press Conference

Toto Wolff sente que o modo como dois membros da Mercedes foram publicamente expostos pela FIA foi "perturbador" após uma reclamação sobre a legalidade do carro da Ferrari.

A FIA encerrou uma investigação sobre o uso do ERS pela Ferrari depois de alegações levantadas em Baku no mês passado.

O diretor de provas da F1, Charlie Whiting, confirmou que a FIA estava "satisfeita" com suas descobertas, mas disse que o assunto havia sido "exacerbado por alegações infundadas" originadas de dois funcionários da Ferrari que agora trabalham na Mercedes.

Whiting se referiu a "um homem de motores da Ferrari agora na Mercedes", Lorenzo Sassi, e nomeou diretamente o ex-diretor técnico da Ferrari, James Allison, como tendo trazido o assunto à sua atenção antes da prova no Azerbaijão.

"Um dos meus papéis é proteger o meu pessoal, e se certos indivíduos foram nomeados no contexto errado, isso é perturbador", disse Toto Wolff.

“Várias equipes questionam a FIA todos os dias. Acho que é importante não expor ninguém e dizer: 'esta pessoa questionou um problema de legalidade. Se você diz que uma equipe fez isso, está tudo bem, isso é modus operandi. Mas escolher nomear pessoas, não acho que seja a coisa certa a fazer.”

Wolff confirmou que já falou com a FIA sobre os comentários feitos, mas disse que a Mercedes aceitou as conclusões do órgão sobre a Ferrari.

"A FIA fez uma declaração pública sobre a situação, e como eles são o órgão, eles têm todo o direito de fazer isso", disse Wolff.

“Nenhum julgamento foi feito em nada. Nenhum protesto foi lançado, nenhuma investigação foi feita. Apenas a declaração da FIA para a imprensa e nós confiamos neles.”

"Se eles analisaram as coisas, está perfeitamente bem."

Next article
Monótono? Mônaco acumula GPs criticados na última década

Previous article

Monótono? Mônaco acumula GPs criticados na última década

Next article

GALERIA: Grid Girls voltam com mensagem a pilotos em Mônaco

GALERIA: Grid Girls voltam com mensagem a pilotos em Mônaco
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1