Mercedes vê rivais também com dificuldades com pneus

Estrategista do time de Brackley analisa comportamento das três principais equipes nas primeiras corridas deste ano

O estrategista-chefe da Mercedes, James Vowles, diz que seu time não é o único da Fórmula 1 que tem dificuldade para atingir o ponto ideal de funcionamento dos pneus Pirelli no momento. As Flechas de Prata não venceram em nenhuma das três primeiras corridas da temporada 2018 e ainda sofreram uma derrota preocupante contra a Ferrari na classificação da China.

Vowles diz que o Mercedes W09 tem funcionado muito bem, mas a inconsistência entre os diferentes compostos em diferentes condições climáticas tem sido o grande problema.

"Eu acho que os pneus deste ano estão tendo um impacto", disse ele em um vídeo da Mercedes.

"Mas mais do que isso, há um segundo aspecto também. Você tem três equipes - Mercedes, Ferrari e Red Bull - que, dependendo de qual pneu for e qual é a pista, vão ter diferentes níveis de desempenho.”

"E o que isso está criando são carros diferentes com diferentes níveis de desempenho, dependendo da temperatura da pista, das condições e do pneu que há no carro.”

"O que você está vendo é uma mudança nos fatores ambientais de uma pista. À medida que você vai para uma pista e está ventando ou não, ou está frio ou quente, você pode ver uma volta até um segundo mais veloz por causa desses fatores do ambiente."

Atual campeão pela Mercedes, Lewis Hamilton, disse que ficou surpreso com a versatilidade do SF71H da Ferrari em contraste com o W09, mas Vowles ressaltou que ambos os carros tiveram seus altos e baixos na hora de colocar os pneus para funcionar.

"Em Melbourne, conseguimos com que o carro funcionasse com os pneus", disse ele. "No Q3, conseguimos um tempo extremamente rápido com Lewis”.

"Se formos para o Bahrein, o pneu médio funcionou muito bem em nosso carro, e a degradação no supermacio também foi boa.”

“Novamente, no GP da China, durante o Q2, fizemos um 1min31s9 com Lewis, e isso nos colocaria na disputa pelo quinto lugar na grid em um pneu macio.”

“E inversamente o mesmo para a Ferrari. Em Melbourne eles não estavam bem. Com o supermacio, no Bahrein, eles estavam fora do alcance e degradavam demais. De médio, eram um pouco mais lentos do que nós. Portanto, é uma janela com a qual todas as equipes têm que tentar operar."

Vowles calculou que a temperatura está tendo um grande impacto na batalha, dizendo: “A Ferrari no frio (não tem ido bem), e em condições muito quentes é mais rápida que nós. E há vários efeitos acontecendo aqui”.

"A forma como os pneus funcionam. Eles são muito sensíveis à temperatura na frente e atrás, e você precisa de todos os quatro pneus trabalhando aproximadamente na temperatura certa em cada curva ao redor da pista.”

“Em algumas curvas, apertadas e sinuosas, você gera muita temperatura. Em outros pontos, como a reta oposta para a curva 14 na China, você esfria os pneus.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari , Red Bull Racing , Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias