Mercedes: vitória arrasadora em Abu Dhabi não significa nada

compartilhar
comentários
Mercedes: vitória arrasadora em Abu Dhabi não significa nada
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
27 de nov de 2017 10:16

Chefe da equipe, Toto Wolff não se deixa enganar pelo resultado da última prova de 2017 e pede que time mantenha foco nos preparativos para o próximo ano

Toto Wolff, Mercedes AMG F1 Director of Motorsport
Press conference: race winner Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, second place Lewis Hamilton, Merced
Race winner Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08, celebrate with doughnuts
Podium: race winner Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1, second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1,
Valtteri Bottas, Mercedes-Benz F1 W08 leads at the start of the race as Kevin Magnussen, Haas F1 Te
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes-Benz F1 W08
Valtteri Bottas, Mercedes-Benz F1 W08 leads at the start

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, pediu para que sua equipe permaneça dedicada no trabalho que precisa fazer durante a pré-temporada, mesmo que tenha encerrado  campanha de 2017 com uma vitória dominante em Abu Dhabi.

Depois de iniciar o campeonato de forma parelha coma Ferrari em termos de ritmo, a Mercedes conseguiu andar em um pelotão à parte em Yas Marina, com Sebastian Vettel quase 20s atrás de Valtteri Bottas na bandeirada.

Mas, em vez de ver a diferença de performance entre as equipes como um sinal de que a Mercedes está avançada, Wolff acredita que o fato de o título já estar decidido interferiu na situação.

“Estou obviamente muito satisfeito com o resultado em Abu Dhabi, mas é preciso ser muito cuidadoso para interpretar o ritmo aqui”, disse.

“Esse já foi o começo da temporada de 2018, e não estou certo de que já vimos tudo nos carros que estarão nos carros do ano que vem.”

“Não acho que devemos nos dar tapinhas no ombro sobre o quão incríveis nos fomos nas últimas corridas.”

“Eu prefiro me manter cético e cauteloso em não deixar detalhes passarem batido e otimizar as deficiências do carro. Mas, no fim das contas, foi o carro mais rápido, o que é uma diva caprichosa. Eu gostaria de manter a diva, mas nos livrar desse caráter caprichoso.”

Enquanto Ferrari e Red Bull terminaram a temporada de forma parelha em termos de ritmo, Wolff acha que é difícil demais prever qual delas irá surgir como a principal ameaça da Mercedes em 2018.

“É preciso ser cuidadoso. Quando nós quebramos a cabeça em janeiro, não esperávamos ter a Ferrari em nosso radar. E, desde o começo, eles tinham um carro muito rápido. Então, não podemos descartar ninguém.”

“Hoje, pelo que parece, serão a Ferrari e a Red Bull. Mas estou curioso para ver como McLaren e Renault irão aparecer, já que são equipes que têm recursos.”

“Eu não descartaria ninguém. As regras permanecem as mesmas, então será uma temporada muito competitiva.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Confira os principais números da carreira de Massa na F1

Previous article

Confira os principais números da carreira de Massa na F1

Next article

F1 apresenta aos pilotos conceitos “futuristas” para 2021

F1 apresenta aos pilotos conceitos “futuristas” para 2021
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Abu Dhabi
Localização Yas Marina Circuit
Equipes Mercedes Shop Now
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias