Mercedes viu detrito apenas 0s5 antes de Bottas atingi-lo

Diretor de engenharia da equipe, Andrew Shovlin explica estratégia do finlandês e revela que não houve tempo hábil para avisá-lo do detrito na pista

Os membros da Mercedes no pitwallviram os detritos que foram atingidos por Valtteri Bottas apenas meio segundo antes do impacto.

Bottas parecia caminhar para a vitória em Baku antes de sofrer um furo em seu pneu traseiro direito depois de ter atingido detritos após a última relargada na prova. 

A FIA afirmou que não viu os detritos que foram atingidos por Bottas. Já a Mercedes revelou que viu, mas era tarde demais para fazer algo a respeito.

Diretor de engenharia de pista da equipe, Andrew Shovlin disse que a equipe estava constantemente falando para seus pilotos tomarem cuidado com detritos depois dos incidentes do começo da prova.

“Nós não o alertamos porque não vimos”, explicou Shovlin, em vídeo publicado pela Mercedes. “A primeira vez que vimos foi quando ele passou por cima daquelas ondulações.”

“Foi por isso que ele ficou sem conseguir ver. Pudemos vê-lo indo em direção aos detritos, mas foi só meio segundo ou um segundo [antes], e não havia tempo suficiente para que nós entrássemos no rádio e avisá-lo de que havia detritos na pista.”

“Se tivéssemos visto, o teríamos alertado, já que fizemos muito isso nas outras voltas, após os outros incidentes. Tentamos guiá-los pelos melhores trechos da pista para evitar, mas, infelizmente, nessa ocasião foi tarde demais.”

“Foi uma real pena para Valtteri. Ele guiou de forma brilhante durante todo o fim de semana, em uma corrida supercorreta.”

Shovlin afirmou que a equipe estava apostando em um safety car quando deixou o finlandês na pista após Sebastian Vettel, que liderava, ter feito seu pitstop. Afinal, a equipe sabia que havia a chance de que Bottas pudesse fazer seu pitstop e permanecer na frente.

“Absolutamente, era isso que estávamos esperando. É Baku, e há uma boa chance de termos um safety car. Quando Sebastian parou, ele deixa essa janela, então ele está suficientemente atrás de nós para que pudéssemos parar durante o safety car ou um safety car virtual, quando temos uma perda menor, e aí podíamos assumir de fato a liderança da prova.”

“Eles [Ferrari] estavam esperando que isso não acontecesse, mas essa é uma das estratégias que você joga. Na verdade, é bem difícil apenas controlar a corrida, porque você está se protegendo de pessoas que querem te fazer o undercut, mas também há a questão do safety car, e você não consegue fazer as duas coisas. Então, isso cria a oportunidade para quem está em segundo.”

O plano alternativo era dar a Bottas uma parada no fim para que ele pudesse usar o pneu ultramacio, o que o permitiria andar rápido até a bandeirada, e, assim, alcançar Vettel, assim como aconteceu no Bahrein. 

“Se não houvesse o safety car, teríamos colocado o ultramacio em Valtteri a 10 voltas do fim. O supermacio [que Bottas usou no começo da prova] não estava se desgastando muito, ele estava indo bem, então podíamos usá-lo pelo tempo que quiséssemos.”

“Aquelas 10 voltas teriam lhe dado tempo suficiente para alcançar Seb e lutar com ele pela vitória. E ele teria feito isso com algumas voltas faltando.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Valtteri Bottas
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias