Michelin destaca dois grandes obstáculos para voltar à F1

compartilhar
comentários
Michelin destaca dois grandes obstáculos para voltar à F1
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
27 de jul de 2018 11:17

A Michelin estabeleceu dois fatores chave para o próximo regulamento da F1 que podem impedi-la de se candidatar ao retorno à categoria.

A fabricante francesa está avaliando a recém publicada proposta feita pela FIA àquelas que pretendem se candidatar para o fornecimento de pneus da F1 no próximo ciclo, entre 2020 e 2023.

Apesar de a Michelin estar aberta a retornar à F1, ela está preocupada com dois aspectos fundamentais que a FIA estabeleceu.

Primeiro, a Michelin não está feliz com o fato de que o primeiro ano do ciclo (2020) ter rodas de 13 polegadas, sendo que, no ano seguinte, passariam a ser utilizadas rodas de 18 polegadas.

A Michelin nunca escondeu o fato de que está somente interessada em fornecer pneus para rodas de 18 polegadas à F1, e questionou a inteligência do regulamento ao forçar que uma fabricante faça um composto para rodas menores para apenas um ano.

Leia também:

Um porta-voz da Michelin disse ao Motorsport.com: “Somos contra rodas de 13 polegadas, porque elas não casam com nossa visão. Além disso, ter de criar pneus para rodas de 13 polegadas para apenas uma temporada seria um desperdício de tempo e dinheiro, e esse é um grande obstáculo.”

Além disso, a Michelin não gostou do pedido da FIA em fornecer pneus com alto desgaste.

A FIA quer que haja estratégias de dois pitstops para a maioria das corridas, e já estabeleceu pré-requisitos técnicos para alcançar isso através de pneus que possuem perda de performance.

Mas a Michelin disse que possui preferência por pneus que rendem de forma consistente durante um período mais longo, o que mostraria a habilidade da fabricante e permitiria que os pilotos forçassem mais o ritmo.

O porta-voz acrescentou: “Um pneu que se desgasta depois de algumas voltas não é algo que buscamos produzir. Não somos grandes fãs de alto desgaste.”

Apesar disso tudo, a Michelin ainda irá avaliar as propostas da FIA nas próximas semanas, e é provável que ela espere até a última hora para decidir se irá se candidatar ou não.

As fornecedoras terão até o dia 31 de agosto para enviar suas candidaturas. Uma decisão com base técnica e em segurança será tomada no dia 14 de setembro.

Diretor de corridas da F1, Charlie Whiting admitiu na semana passada que o uso de rodas de 13 polegadas somente para 2020 não era ideal, mas que não havia como evitar isso, já que as regras da F1 irão mudar somente em 2021.

“É por isso que a tendência dos pneus é para quatro anos, então haverá três anos com o provável novo tamanho, em 2021, 2022 e 2023”, disse.

“Teria sido provavelmente elegante se pudéssemos estender o atual contrato, mas isso não foi possível.”

“Foi uma discussão entre nosso departamento jurídico e o departamento jurídico de nossa atual fornecedora.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Ricciardo lidera primeiro treino livre do GP da Hungria

Previous article

Ricciardo lidera primeiro treino livre do GP da Hungria

Next article

Ricciardo usa versão antiga de motor no GP da Hungria

Ricciardo usa versão antiga de motor no GP da Hungria
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias