Monisha lamenta por Wehrlein: “Potencial para ser campeão”

Antiga chefe da Sauber diz que não entende como que a equipe dispensou os serviços do alemão para a temporada de 2018 da F1

A antiga chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn, lamentou que Pascal Wehrlein não tenha sido mantido pelo time para a temporada de 2018 da F1.

O alemão, responsável por marcar todos os cinco pontos da Sauber neste ano, deixará a equipe para dar lugar a Charles Leclerc, atual campeão da F2 e membro do programa de desenvolvimento da Ferrari.

Para Monisha, que deixou a Sauber em junho deste ano, Wehrlein tem todas as condições de não só permanecer n F1, mas também de se destacar dentro dela.

“Acho que sua performance em 2017 ainda não é apreciada de maneira apropriada. Sem ele, a equipe não teria marcado ponto algum”, analisou a ex-dirigente.

“Apenas espero que ele continue a ter o que ele merece na F1, o que é, acima de tudo, um cockpit. Pascal tem o potencial para ser campeão mundial na equipe certa. Todos que trabalharam com ele sabem disso”, completou.

Wehrlein, que ainda mantém laços com a Mercedes, ainda não definiu o que fará em 2018. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias