Mosley teme que as montadoras tenham tomado o controle da F1

Ex-presidente da FIA sugere a presença de uma fornecedora independente de motores

Max Mosley advertiu que Bernie Ecclestone e a FIA não terão mais controle da Fórmula 1 caso não encontrem um fornecedor de motores independente.

De acordo com o ex-presidente da FIA, o atual domínio do fornecimento dos propulsores por poucos fabricantes deixou as montadoras muito poderosas. Atualmente, as marcas de propulsores da F1 são Renault, Ferrari, Mercedes-Benz e Honda.

“A dificuldade é que você precisa de um fornecedor de motores independente que possa (fornecer) em uma base comercial”, disse Mosley em entrevista à TV alemã ZDF.

“O momento é quando tem uma ou duas, ou até três, montadoras presentes também na diretoria, portanto o senhor (Dieter) Zetsche pode falar com o Sr. (Sergio) Marchionne ou o Sr. (Carlos) Ghosn, então eles controlam a F1 – você perde o controle da F1.”

“Neste momento, você precisa de um motor independente que se torne forte."  Recentemente, o colega Bernie Ecclestone defendeu a volta da Cosworth como contraponto às montadoras.

O temor de Mosley (e Ecclestone) é a ameaça da Red Bull em abandonar a F1 com as suas duas equipes após romper com a Renault e não ter perspectiva de acordo com Ferrari ou Mercedes.

Mosley é mais um dos críticos ao novo motor turbo V6. De acordo com o ex-cartola, a maneira que as regras foram colocadas em prática não foi a correta, porque elevou os custos para as equipes, especialmente as menores.

“Se você projeta ou restringe o motor do jeito que você produz economicamente, e a Mercedes faz o que ela quer, as montadoras podem chegar e (ninguém) pode batê-las.”

Mosley concorda com a sugestão de Ecclestone que o papel do piloto na F1 precisa aumentar, mas lembra que os custos não podem ser ignorados.

“Gostaria que os carros mudassem para que os pilotos tivessem de completar o controle do carro, incluindo o câmbio. Insistiria na questão do câmbio porque isso faz parte da corrida.”

“Ao mesmo tempo, eu traria algo no regulamento sobre os custos que todas equipes teriam a mesma quantia de dinheiro e não poderiam gastar a mais, portanto o engenheiro mais inteligente faria o melhor carro, não o mais rico.”

“Uma combinação dessas duas coisas faria uma mudança radical. Se eu estivesse no comando, eu escutaria a visão das pessoas, conversaria e refletiria sobre isso.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags ecclestone, fia, mosley