Motor de Raikkonen é liberado para GP do Bahrein

Confirmação deixa equipe aliviada após princípio de incêndio nos boxes de Melbourne ter deixado dúvidas se seria preciso mudança precoce

O motor de Kimi Raikkonen no GP da Austrália foi liberado para ser usado novamente, apesar do fogo espetacular que trouxe a sua corrida a um fim precoce no fim de semana.

O finlandês fazia uma prova com potencial lugar no pódio quando teve que parar com uma possível falha no turbo.

Quando ele entrou para uma parada nos boxes, chamas saíram de seu carro antes de serem extintas pelos fiscais e funcionários da equipe.

Embora, já em Melbourne, a Ferrari estivesse esperançosa  que os danos ao seu motor não seriam extensos, isso só foi confirmado durante inspeções de fábrica nesta semana.

Esta análise confirmou que a retirada foi provocada inteiramente por um turbo quebrado.

A equipe ficou aliviada ao descobrir que as chamas não causaram danos ao motor de combustão interno nem ao MGU-K, o que significa que ele vai ser capaz de começar no Bahrein com a mesma unidade de potência.

O finlandês, no entanto, precisará usar uma segunda unidade de turbo.

Uma troca precoce para um segundo motor teria aberto o cenário no qual Raikkonen talvez enfrentasse penalidades nos momentos finais da temporada pelo uso de mais de cinco unidades de potência.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias