Motor Honda está mais forte do que esperado, diz rival

compartilhar
comentários
Motor Honda está mais forte do que esperado, diz rival
Por: Scott Mitchell
12 de set de 2018 18:57

Marcus Ericsson e montadora dizem que unidade japonesa fez muitos ganhos em relação a 2017 na Fórmula 1

A Honda deu "grandes passos à frente" e é "muito mais forte do que dizem", é o que acredita Marcus Ericsson.

Os dois pontos de Pierre Gasly na Bélgica há três fins de semana levaram a Toro Rosso e a Honda a 30 pontos, o mesmo que a McLaren marcou durante todo o ano de 2017 – último dos três anos sombrios com a Honda, que se prepara para estar com a Red Bull no próximo ano também.

A Honda manteve seus desenvolvimentos em segredo nesta temporada, e obteve ganhos consideráveis em dirigibilidade desde o ano passado e introduziu uma atualização no motor de combustão no Canadá.

Piloto da Sauber, Marcus Ericsson pôde observar o progresso da Honda em Spa, onde ele foi surpreendido pela velocidade das Toro Rossos, mesmo com o DRS.

"Eu estava na zona de DRS de Gasly e não consegui ultrapassá-lo, não consegui nem chegar perto", disse Ericsson, cuja Sauber tinha mais arrasto em Spa e Monza.

"Eu acho que isso mostra bastante que a Honda deu grandes passos a frente. Eu ainda acredito que Mercedes e Ferrari são as duas unidades de potência mais fortes, mas a Honda é muito mais forte do que dizem. Correr com eles confirmou isso.”

Embora os números de speed trap possam ser enganosos, a Honda reduziu seu déficit de alta velocidade em relação a 2017.

A confiabilidade também tem sido muito melhor nesta temporada. Max Verstappen aponta que o aumento do uso dos componentes do motor em comparação com os rivais é um obstáculo, porque a Honda fez mudanças táticas nos finais de semana ruins para aumentar os componentes que pode utilizar.

Além de acelerar os motores, a Honda também reagiu às deficiências expostas pelo GP do Azerbaijão no início desta temporada.

Desde então, desenvolveu sua estratégia de implantação de energia e adaptou sua comunicação entre a equipe e os pilotos.

O time espera apresentar uma grande atualização no final de 2018. Ao contrário de Mercedes, Ferrari e Renault, a Honda não introduziu um upgrade em Spa e nem em Monza, mas Gasly ainda superou os dois pilotos da Williams, uma Force India, uma Haas e ambas Saubers na Itália na classificação.

A Honda também teve vantagem sobre a equipe de fábrica da Renault na Bélgica e sua cliente McLaren na Itália, embora ambos tivessem o motor de especificação anterior da Renault.

"Como pacote, incluindo o gerenciamento de energia, funcionou bem", disse o diretor técnico da Honda, Toyoharu Tanabe, ao Motorsport.com.

"Ainda estamos alcançando os fabricantes mais fortes que têm um motor melhor que o nosso, então é claro que esperávamos fins de semana de corrida difíceis em circuitos de alta velocidade. É por isso que o resultado é muito bom e importante para nossa motivação."

Next article
Alonso brinca com possibilidade de correr na NASCAR

Previous article

Alonso brinca com possibilidade de correr na NASCAR

Next article

Gasly: F1 precisa de sistema "mais justo" para jovens pilotos

Gasly: F1 precisa de sistema "mais justo" para jovens pilotos
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias