Na última fila, McLaren tem muito o que trabalhar, diz Button

Fechando o grid dos que treinaram, McLaren tem desempenho muito ruim "esperado", segundo a equipe

Quando pensamos no nome McLaren Honda, logo assimilamos com os anos de glória da equipe inglesa. Após o retorno da marca japonesa de propulsores, a equipe vem enfrentando muitos problemas com o MP4/20 e esses problemas são nítidos quando os dois carros largarão na última fila do GP da Austrália.

[publicidade]Jenson Button largá apenas na 17ª colocação e diz que o resultado da classificação é frustrante, mas que era esperado: “Este nível de desempenho não foi uma surpresa para nós: nós sabíamos desde a pré-temporada que o ritmo não estava bom, por isso sabíamos que não iríamos ser competitivos aqui. Por outro lado, estamos progredindo, mas há um monte de trabalho necessário melhorar a potência e o downforce”, exalta o piloto inglês.

Kevin Magnussen, piloto  dinamarquês que substitui Fernando Alonso no GP da Austrália comenta que passar para o Q2 seria sorte, pois o carro não está bom: “Tive um problema de motor o que atrapalhou meu tempo no Q1, mesmo assim acho que só passaríamos adiante se fosse por sorte. Para a corrida seremos realistas, não estamos atrás de pontos e sim de ritmo para melhorar o desempenho”, disse.

Para o chefe da equipe Eric Boullier, a equipe não pode aceitar ser a última no grid e que vai trabalhar para conseguir levar a McLaren para o lugar que ela merece: “Não preciso dizer que todos na McLaren-Honda é extremamente insatisfeitos com resultado de qualificação de hoje, a McLaren existe para vencer e a Honda vai fazer o que for necessário para ganhar,e levar a McLaren ao seu devido lugar”, comenta.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias