"Não estou nem acreditando", diz Piquet sobre homenagem

Tricampeão mundial andará com Brabham de 1981, em comemoração ao primeiro título mundial, que completa 30 anos

Piquet e a Brabham de 1981

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Nelson Piquet se mostrou maravilhado com a chance de poder pilotar o carro da Brabham de 1981. 

O tricampeão do mundo dará algumas voltas em Interlagos, neste domingo, com o antigo equipamento como homenagem aos 30 anos de seu primeiro título mundial.
 
"O bom de tudo é que vou dar uma voltinha em um carro de 30 anos atrás. Não estou nem acreditando. Você nem devia ter nascido", destaca o ex-piloto, que relembra um pouco daquela época.
 
"Era uma F-1 bem diferente, com momentos bacanas. Fiquei na Brabham por sete anos. Alguns dos mecânicos da época ainda estão envolvidos; o Charlie Whiting [atual diretor de prova] era meu mecânico e fomos bicampeões juntos. Tudo isso é bacana de estar em contato de novo."
 
Por fim, Piquet fez uma comparação entre as máquinas de seus três títulos: "Esse carro foi o mais fácil de guiar. Era o mais perfeito que tinha, a pressão aerodinâmica era grande. O mais difícil de guiar era o de 83, turbo. Cheguei a classificar com quase 1.200 cavalos. Já o Williams foi intermediário."
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias