"Não há impedimento para Alonso voltar", diz chefão da McLaren

compartilhar
comentários
Por: Julianne Cerasoli
4 de out de 2014 10:15

Ron Dennis afirma que problemas com espanhol, que teve passagem tumultuada pela equipe, acabaram "ha anos"

Depois do anúncio da saída de Sebastian Vettel da Red Bull aumentar a força dos rumores da ida de Fernando Alonso para a McLaren, o CEO da equipe inglesa e ex-desafeto do espanhol, Ron Dennis, deixou a porta aberta para o retorno do bicampeão.

Dennis afirmou à Sky Sports que a equipe ainda não decidiu sua dupla de pilotos para 2015. “Nenhum de nossos pilotos está assinado para 2015. Queremos os pilotos mais competitivos possíveis e conversei com todos os principais nomes.”

[publicidade] Como Vettel deve ir para a vaga de Alonso na Ferrari – um anúncio oficial ainda não foi feito, mas os chefes do alemão na Red Bull já divulgaram a informação de que o tetracampeão irá para o time italiano – e a própria Red Bull anunciou que contará com Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo ano que vem, o destino do espanhol deve ser a McLaren.

Seria um retorno impensável há alguns anos. Afinal, a primeira passagem de Alonso por Woking foi marcada pelo escândalo de espionagem, delatado pelo piloto. Na época, o espanhol revelou uma troca de e-mails com o então piloto de testes Pedro de la Rosa, a qual continha dados da Ferrari, obtidos de maneira ilegal pelo engenheiro Mike Coughlan.

Porém, Dennis afirmou que as diferenças com o espanhol já foram deixadas para trás. “Fernando não foi o responsável. Ele só foi um coadjuvante. Foi a ação de outros indivíduos. Os e-mails trocados por Fernando e Pedro de la Rosa eram irrelevantes”, defendeu.

“Eu segui em frente há anos. Não há impedimento para Lewis Hamilton voltar. Não há impedimento para Fernando Alonso voltar. E não há impedimento para Kevin ou Jenson ficarem.”

Apesar de fazer uma temporada apenas regular, a McLaren se tornou atrativa por contar, a partir da próxima temporada, com os motores Honda. Apesar de rumores apontarem atrasos no projeto dos japoneses, Dennis se mostrou empolgado com o que viu.

“É uma loucura, o motor é como uma joia. Eles estão bem mais adiantados do que o esperado. A competitividade do motor é inquestionável. Demora um tempo para mudar uma equipe e essa equipe será mudada.”
Próxima Fórmula 1 matéria
Bottas se anima com melhora real da Williams: "Veremos na corrida"

Previous article

Bottas se anima com melhora real da Williams: "Veremos na corrida"

Next article

Com anti-clímax e acidente, Hamilton vence no Japão

Com anti-clímax e acidente, Hamilton vence no Japão
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias