'Não há lugar no programa da Red Bull para mim', diz Vergne

Piloto francês destacou a sua evolução, mas lamentou não ter mais espaço no programa da equipe

Vergne se mostra desiludido com o futuro na F1
Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat, na Red Bull. Max Verstappen e mais um na Toro Rosso. O espaço de Jean-Eric Vergne nas duas equipes, desta forma, se mostra cada vez mais fechado. O piloto de 24 anos lamentou não ter ‘espaço’ dentro das equipes e se mostra cada vez mais desiludido com o futuro dentro do Mundial de Fórmula 1.
 
[publicidade] “Não há lugar na Red Bull. Se tivesse, provavelmente me considerariam para a vaga. Tudo que sei é que eles precisam promover jovens pilotos, e não encaixo nessa política porque simplesmente não há lugar no programa da Red Bull”, destacou Vergne, em entrevista à ‘Sky’.
 
Há três anos na Toro Rosso, Vergne não conseguiu convencer a Red Bull sobre uma ‘promoção’. No ano passado, a equipe optou por Daniel Ricciardo, grande surpresa na temporada até aqui. O francês admite justiça na escolha.
 
“Escolheram o Daniel por provavelmente estar mais preparado mentalmente e cometer menos erros. Melhorei neste inverno, fiquei mais forte e venho tendo um desempenho muito melhor do que no ano passado. Hoje me sinto um piloto completo”, disse.
 
Vergne, caso permaneça na Toro Rosso para 2015 – resta uma vaga no time -, baterá um recorde: jamais um piloto ficou quatro anos na equipe. Entretanto, o francês, já com ‘idade avançada’ para a escuderia, sofre com a concorrência de jovens como Carlos Sainz Jr. e Alex Lynn.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias