“Não me senti ameaçado”, confessa Hamilton após 37º triunfo

Piloto da Mercedes diz que sempre sentiu ter reservas em seu equipamento para usar caso Rosberg chegasse.

O GP do Canadá foi uma vitória fácil para Lewis Hamilton? Segundo o próprio, difícil é que não foi. Logo após a prova, o atual bicampeão do mundo revelou que jamais se sentiu ameaçado pelo companheiro Rosberg na disputa pelo primeiro lugar. Com isso, o britânico controlou com perfeição o alemão para conquistar sua 37ª vitória.

“Eu amo Montreal. Adoro a pista, adoro a cidade”, iniciou.

“Foi um final de semana fantástico, foi ótimo voltar ao lugar mais alto do pódio. Falando pessoalmente, quero dedicar esta vitória ao meu engenheiro que perdeu seu pai, mas foi excelente durante o final de semana e me ajudou muito hoje. Gostaria muito de agradecê-lo.”

“Estava confortável. Não saia muito de frente, e nunca me senti muito sob pressão. Nico chegou rápido, mas sentia que tinha no meu bolso um ritmo que poderia usar quando precisasse. Nunca me senti muito ameaçado. Foi uma boa corrida, não sei como foi assistir, mas fizemos um bom trabalho.”

Perguntado se precisava deste resultado após perder o GP de Mônaco por parar nos pits, Hamilton se mostrou totalmente recuperado do abalo de duas semanas atrás: “Eu precisava? Deixe que eles falem”, falou fazendo referência aos fãs, que o aplaudiam no pódio.

“Gostaria de agradecer os fãs hoje, porque tivemos um grande apoio. Muito obrigado. Temos muitas bandeiras britânicas aqui, muito bom vocês estarem aqui no Canadá para me apoiar.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Sub-evento Domingo pós-corrida
Pista Circuit Gilles-Villeneuve
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias