“Não queremos controlar ninguém”, diz Toto Wolff sobre briga pelo título

Segundo dirigente, pilotos da Mercedes estão livres para correr e problemas são esperados durante a temporada

Com grande início de ano, a Mercedes chega ao principado de Mônaco com as melhores possibilidades de ganhar. Para o chefe administrativo da equipe, Toto Wolff, melhor seria impossível. Ainda assim, o austríaco prega cautela no approach da equipe, dando a entender que nada está ganho ainda.

“Acho que é melhor do que muito bom”, falou ao TotalRace em Monte Carlo.

“Seria super arrogante dizer que está indo muito bem vencendo cinco vezes seguidas, mas precisamos manter os pés no chão, dar o máximo tendo em mente que o espaço entre nós e os outros está diminuindo e não aumentando.”

“Não queremos controlar ninguém. Eles são pilotos maduros, muito experientes, então não dá para prever possíveis situações. Mas para nós a prioridade é fazer as coisas muito transparentes. Eles precisam saber e entender o que nós como time precisamos e o que queremos. É uma grande organização, com vários empregados. Mas todos aqui pensam muito na equipe apesar de ter uma rivalidade intensa.”

Questionado pelo que disse Niki Lauda, conselheiro não-executivo da equipe, de que os pilotos acabarão tendo problemas neste ano ainda na pista, Wolff tudo na esportiva. “O Lauda às vezes coloca sua cabeça de piloto nas situações. Se acontecer, ele pode administrar a situação. Você nunca pode dizer que os carros não vão bater, porque se você compete pelo campeonato, estará em situações complicadas.”

“Bahrein poderia ter terminado em lágrimas também. Mas tivemos sorte que estávamos em uma boa  situação. Nosso carro estava muito bom. Acho que estamos aqui para ver carros correndo e não apenas andando com ordens de equipe.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias