Nasr avalia a primeira metade da temporada e projeta os próximos meses

Brasileiro aponta os acertos e erros dele e da equipe e disse o que espera para a segunda metade do seu primeiro campeonato da Fórmula 1

Nada como algumas semanas de folga durante o período mais quente do ano. Já tradicional, as férias de verão da Fórmula 1 traz além da possibilidade de descanso para os pilotos, a oportunidade de avaliar tudo o que foi feito na primeira metade da temporada. O brasileiro Felipe Nasr revisou as primeiras 10 provas do campeonato e apontou os pontos fortes, fracos e o que espera para o segundo semestre.

"Olhando para o início da temporada, conseguimos a maioria dos nossos objetivos que tínhamos. Maximizamos nossas oportunidades, especialmente no início, por isso fomos capazes de marcar pontos importantes."

Surpreendentemente, para Nasr, o ponto alto de seu ano de estreia até agora foi logo na primeira etapa, na Austália, quando terminou em quinto:"Durante a corrida me lembro de ter um bom carro e de conseguir segurar Daniel Ricciardo. Ele colocou muita pressão, mas consegui mantê-lo sob controle."

Mas nem tudo são flores na vida do brasileiro. Uma temporada de estreia não é feita só de bons momentos. "Meu momento mais difícil foi em Montreal, quando enfrentei problemas com os freios durante todo o fim de semana. Além disso, cometi um erro no terceiro treino, abrindo o DRS durante o aquecimento dos pneus acidentalmente."

Ocupando a 12° posição do campeonato, com muitos altos e baixos, como era de se esperar para um novato, Nasr acredita que seu feedback e de Marcus Ericsson podem ajudar a melhorar os resultados nas próximas nove etapas: "Nós damos um retorno valioso sobre as áreas que devem ser melhoradas. Temos que continuar fazendo o melhor que podemos para coletar essas informações corretamente."

Nasr exaltou a chegada de um novo componente para a equipe: "Estou satisfeito que Mark Smith se juntou a nós como Diretor Técnico. Ele tem uma boa visão geral do carro. Acho que estamos indo no caminho certo e estou confiante de que podemos lutar por pontos com mais frequência no próximo ano."

Mas o que esperar para os próximos meses? "Sabemos que nosso carro é limitado em algumas áreas. Para compensar essas limitações tentamos coisas diferentes. Estou sempre aberto a experimentar coisas diferentes, que me ajudam a entender melhor o carro. Isso é algo que estou aprendendo muito."

Assim como a maioria das equipes, a Sauber também conta com atualizações, que podem abrir as portas para um bom 2016, já que os dois pilotos renovaram contrato recentemente:"Temos que garantir que as atualizações que estamos trazendo para as próximas corridas estejam funcionando corretamente. Este será o primeiro passo para nos guiar na direção certa para 2016."

Mas antes, Nasr ainda continuará estreando em circuitos que até hoje ele só conheceu via simulador: "Durante a segunda metade da temporada há algumas pistas em que eu vou correr pela primeira vez num carro de Fórmula 1. Por exemplo, o circuito no Japão é um que eu não dirigi ainda. O GP mexicano também estará no calendário novamente, e que será novo para todos", finalizou.

 

Grande Prêmio da Itália

Seja um tiffosi no tradicional Autodromo Nazionale di Monza. O GP da Itália é imperdível e você pode viver de perto essa emoção com a AMK ViagensClique aqui!

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Nasr
Tipo de artigo Entrevista