Nasr classifica segunda temporada como "desafiadora"

Após conseguir impressionar mundo da F1 em seu ano de estreia, brasileiro sofre com desempenho de 2016

Felipe Nasr terminou em 13º na classificação em sua temporada de estreia, com 27 pontos para a Sauber. Neste ano, no entanto, a única prova em que conseguiu pontuar foi no GP do Brasil quando ficou em nono lugar. Ele ainda não confirmou seus planos para 2017.

"Em uma palavra, foi um ano desafiador", disse Nasr ao Motorsport.com. "Acho que quando você tem um carro que você sabe que pode lutar, tudo isso se torna mais fácil. As corridas acontecem de um modo muito mais fácil."

"Acho que eu vi os dois lados da moeda. No meu primeiro ano, a minha estreia na F1 foi fantástica, um ano em que pude ter muitas oportunidades."

"O segundo ano foi muito mais desafiador, levando em conta que os recursos da equipe eram muito pequenos e as coisas só ficaram melhores a partir da segunda metade da temporada."

"Mesmo assim, eu ainda pude mostrar um grande potencial, como na Áustria, quando estávamos correndo entre os dez primeiros, na classificação de Budapeste ou na prova de Silverstone."

"E em Baku, que foi uma pista nova para todos, tivemos uma corrida fantástica."

Nasr diz que seu resultado em Interlagos, que permitiu a Sauber superar a Manor no campeonato de construtores, mostrou do que ele é capaz.

"O Brasil teve as condições mais difíceis, então não era uma questão de sorte, mas era fato que pelo mérito, nós conseguimos e eu estava lá para levar esses dois pontos."

"Sabemos o quanto esses dois pontos valeram a pena e, como piloto, sinto que nesses dois anos eu fiz muito quando a oportunidade chegou."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Nasr
Equipes Sauber
Tipo de artigo Últimas notícias