Nasr confia em ajuda da F-1 para salvar Sauber e nega preocupação

Brasileiro relembra relação antiga com a equipe com que fará sua primeira temporada como titular na categoria

Uma notícia surpreendente movimentou o início do final de semana do Grande Prêmio do Brasil: o país contará com um segundo representante na Fórmula 1. O acerto de Felipe Nasr com a Sauber para 2015 tornou o brasiliense uma das principais atrações desta quinta-feira, no autódromo de Interlagos.
 
[publicidade] Em conversa com a imprensa brasileira no paddock da Williams, Nasr, visivelmente cansado depois de uma noite na qual recebeu constantes ligações de congratulações, comemorou o acerto com a Sauber, apesar do péssimo retrospecto do time neste ano.
 
Restando apenas duas corridas para o final do campeonato, a escuderia permanece zerada; apenas a Caterham também não somou pontos. Com problemas financeiros, a Sauber entrará no ‘pacote de ajuda’ prometido pela Fórmula 1 para o final do ano, e este auxílio ajudou Nasr a decidir o futuro.
 
“Tivemos um ano difícil, não só  para a Sauber como para outras várias equipes. Muitos times sofreram para manter esse investimento, seguir trabalhando com o carro; foi um ano difícil para elas. A Fórmula 1 está preocupada com essas equipes e alguma posição será tomada para ajudá-las”, discursou o mais novo piloto brasileiro da F1.
 
Apesar dos constantes problemas enfrentados pela Sauber neste ano, Felipe Nasr não se mostrou preocupado. “Não entraria em uma equipe em condições adversas. A Sauber tem um histórico legal: o Felipe começou lá, o Raikkonen também. Ela dá a oportunidade para você crescer.”
 
O acerto de Felipe Nasr ocorreu na última quarta-feira. Embora Giedo Van der Garde tenha surgido como favorito a ocupar a vaga de titular para 2015, o piloto brasileiro, com a ajuda de um forte patrocínio, acertou tudo em uma reunião de 6h no Rio de Janeiro e se garantiu no grid da F1.
 
O interesse entre as partes, no entanto, é antigo. “Tenho uma história legal com a Sauber. Quando corri meu primeiro ano na Europa, fui campeão da Fórmula-BMW e teria a chance de testar pela Sauber. Mas aí romperam o acordo e perdi a chance”, disse Nasr, que nega a força do patrocínio para o acerto.
 
“Acertei agora e não é pq tenho bons patrocínios, foi tudo total função dos meus resultados, no meu projeto. Tenho certeza que estou realizando um sonho”, disse Nasr, liberado para, enfim, descansar depois de uma emocionante noite de celebração.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias