Nasr lamenta falta de potência e superaquecimento dos freios: “dia difícil”

Terminando em 16º, brasileiro luta contra o próprio carro e afirma que ainda vai analisar o que aconteceu

Após o pódio em Mônaco, Felipe Nasr foi animado para o Canadá, entretanto, o brasileiro não conseguiu desempenhar o mesmo papel da etapa passada e finalizou aprova apenas na 16ª colocação. Reclamando de falta de potência e superaquecimento nos freios, o piloto abriu mão da disputa para conseguir completar a corrida.

Depois da forte batida que sofreu na última sessão de treino livre, no sábado, a equipe trabalhou bem e conseguiu colocar Nasr no treino de classificação. Com o carro consertado, o brasiliense conseguiu avançar para o Q2, e foi para a prova com o objetivo de marcar pontos.

Durante a corrida, o piloto da Sauber teve muitas dificuldades e acabou brigando contra o próprio carro durante toda a prova: “Foi uma corrida difícil. O carro não estava fácil de guiar e parecia ter muitos problemas. No início da corrida estava com falta de potência, além disso meus freios estavam superaquecendo, então eu tive que sacrificar algumas voltas para resfriá-los”, lamenta.

Ericsson, que finalizou duas posições acima de Nasr e ao contrário do brasileiro, elogiou o carro, mas alertou que a Sauber ainda tem que melhorar muito para conseguir melhores resultados: “Não foi uma corrida ruim para mim. Eu tive algumas brigas e eu tive que defender minha posição. Em geral, o carro estava bom para dirigir, mas nós não temos um bom ritmo. Não fomos capazes de lutar por pontos, que era o que queríamos”, comentou.

Felipe Nasr segue com 16 pontos e ocupa a décima colocação no campeonato e Ericsson tem cinco e está em 16º.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pista Circuit Gilles-Villeneuve
Pilotos Marcus Ericsson , Felipe Nasr
Equipes Sauber
Tipo de artigo Últimas notícias