Nasr reclama de toque, mas sai satisfeito de Abu Dhabi

Brasileiro culpa Manor por acidente que, segundo ele, prejudicou plano original da corrida

Felipe Nasr encerrou a dura temporada de 2016 com a Sauber recebendo a bandeira quadriculada em Abu Dhabi na 16ª posição, o penúltimo entre os que completaram a prova.

Mesmo atrás de Marcus Ericsson e das duas Manors, a equipe suíça manteve a décima posição no campeonato de construtores, à frente do time de Esteban Ocon e Pascal Wehrlein.

Assim que os motores pararam, Nasr comentou seu desempenho na prova.

"Tive uma boa largada, subindo para 14º na primeira volta. Eu lutei duramente para permanecer lá, mas nós não tínhamos ritmo para manter os concorrentes atrás de nós."

"No meio do stint estávamos bem, mas infelizmente teve o contato entre um Manor e eu. Tanto o assoalho como a roda foram danificados, e também achamos que a asa dianteira estava quebrada, o que me forçou a entrar para um pit stop mais cedo do que o planejado originalmente."

"A corrida foi comprometida. Se esse incidente não tivesse acontecido, poderíamos ter terminado um pouco mais à frente.

"Mas o mais importante foi garantir a nossa décima posição no campeonato de construtores."

Fazendo um balanço do ano, Nasr resolveu colocar o difícil ano de 2016 como grande aprendizado.

"Estou feliz por termos confirmado esta posição no final. Resumindo a temporada, foi um campeonato desafiador e difícil, mas acho que esses são os momentos em que aprendemos mais. Meu relacionamento com todos na equipe foi forte, enfrentando tempos difíceis ao longo da temporada.

"Os dois pontos no GP do Brasil fizeram tudo valer a pena, toda a equipe merece. Muito obrigado a todos."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Abu Dhabi
Sub-evento Domingo - Corrida
Pista Yas Marina Circuit
Pilotos Felipe Nasr
Tipo de artigo Últimas notícias