Newey: difusor duplo foi lição de Mosley a Ferrari e McLaren

Polêmica que movimentou a Fórmula 1 e "garantiu" supremacia da Brawn GP em 2009 é vista por outra perspectiva por diretor técnico da Red Bull

O engenheiro Adrian Newey avalia que o caso do difusor duplo na Fórmula 1 em 2009 foi mais sobre o então presidente da FIA, Max Mosley, tentar dar uma lição na Ferrari e na McLaren do que uma boa sacada da Brawn GP.

O campeonato vencido pela Brawn GP causou polêmica antes mesmo do início da temporada - e enfrentou um protesto de seus rivais - quando o seu novo carro apareceu com um difusor duplo radical.

Em um tempo em que a Associação de Equipes de Fórmula 1 (Fota) estava tentando impor a sua autoridade sobre o esporte, o caso do difusor duplo elevou a tensão entre as equipes.

E, de acordo com Newey, o assunto foi habilmente utilizado por Mosley, que declarou legal o equipamento durante o inverno, para se contrapor aos expoentes da FOTA - Ferrari e McLaren - que não tinham difusores duplos.

Em uma entrevista exclusiva com Motorsport.com, Newey disse: "O carro de 2009 tinha uma grande mudança no regulamento".

"Houve um debate sobre o difusor duplo, obviamente, porque em última análise, se o difusor duplo era legal ou não, não era realmente uma decisão técnica".

"Isso foi pelo fato de que Max Mosley na época queria dar uma lição na Ferrari e na McLaren. E porque eles (McLaren e Ferrari) não tinham um difusor duplo, ele disse que era legal, porque queria atingi-los."

Repensando a Red Bull

Embora o foco do caso fosse entre Brawn e os seus grandes rivais financeiros, Newey disse que a Red Bull também teve que repensar a sua abordagem.

"Infelizmente, nós não tínhamos (o difusor duplo), e ficamos pensando se era legal ou não", continuou Newey.

"Nós permitimos que o órgão tomasse uma decisão durante o inverno e ele foi declarado legal, o que nos deixou com o pé atrás".

"Mas isso foi o que permitiu a Red Bull evoluir. Nós construímos os nossos títulos a partir disto".

Regulamento restrito

Newey acredita que os regulamentos cada vez mais restritos que existem na Fórmula 1 hoje em dia significam que ideias radicais - como o difusor duplo - não são mais possíveis.

Refletindo sobre seu tempo no esporte, ele disse: "Eu acho que eu tenho apreciado a variedade de mudanças."

"Se eu olhar para trás em 1970, certamente a prioridade era o efeito de solo e, no final da década de 1970, existia esta variação enorme de carros".

"Obviamente, o desejo era o de experimentar diferentes ideias, mas você não tem as ferramentas para realmente entender o que eles estavam fazendo, por isso às vezes funcionou e às vezes isso não aconteceu".

"Foi ótimo ter essa liberdade, é frustrante o momento em que você não entende. Agora é o oposto. Temos uma quantidade enorme de recursos em termos do número de engenheiros, ferramentas de simulação, túneis de vento, etc".

"Portanto, há certamente um bom nível de compreensão, mas temos regras muito restritas, por isso é difícil fazer qualquer coisa muito diferente."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari , McLaren
Tipo de artigo Entrevista
Tags mosley, newey