Newey: "Você tem de ler o que o regulamento diz, não o que ele quer dizer"

Projetista mais reverenciado dos últimos 20 anos na F-1 fala sobre seus métodos de trabalho e próxima temporada

Se há discussões sobre quem é o melhor piloto da atualidade, o mesmo não acontece quando o assunto são os projetistas. Campeão com Williams, McLaren e agora tetra na Red Bull, Adrian Newey se tornou uma espécie de entidade entre seus pares. Em entrevista ao f1.com, o britânico falou de seus métodos e da expectativa para 2014.

“A primeira coisa é ler o regulamento – muita cuidadosamente”, explicou. Você tenta ler o que ele realmente diz, e não o que quer dizer. E depois eu divido isso em várias partes, pesquisa tudo e depois junta. Mas o mais importante para mim é que, no final, o produto tem de ser um todo e não peças espalhadas.”

O projetista revelou que trabalha com uma equipe de cerca de 100 engenheiros e que se recusa a abandonar seus desenhos manuais. “Formei-me em 1980, muito antes dos sistemas de CAD existirem, então nunca tive tempo para aprendê-los. Amo meus desenhos porque a maioria que eu faço é com escala de 50% e, no computador, você fica limitado pela tela.”

Sobre o ano que vem, Newey disse ser difícil prever se um carro poderá ser muito superior devido à extensão das mudanças de regulamento. “Dá para dividir as regras em duas partes: a unidade de potência e a aerodinâmica. As mudanças aerodinâmicas são grandes, mas menores do que tivemos em 2009. Então alguém pode aparecer com um carro melhor, mas acima disso estão as mudanças de motores e não está claro se um fabricante pode ter uma vantagem significativa. Mas alguém terá a combinação ideal?”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias