'Nico Rosberg voltará ainda mais forte em 2015", prevê Lewis Hamilton

Britânico, campeão mundial em 2014, prevê uma disputa ainda maior com o companheiro de Mercedes pelas vitórias

Hamilton crê em um Rosberg ainda mais forte em 2015
A disputa pelo título mundial de 2014 se manteve viva até a última etapa, em Abu Dhabi. Em 2015, Lewis Hamilton crê em uma briga ainda mais ferrenha pelo troféu de campeão. Consagrado em festa de gala da FIA, ocorrida em Doha, o britânico prevê uma temporada ainda mais disputada no ano que vem, tudo por conta da evolução do companheiro de Mercedes, Nico Rosberg.
 
[publicidade]Agora longe das polêmicas travadas com o alemão, um ‘velho-novo’ amigo, Hamilton tratou de elogiar o desempenho do parceiro de equipe. O agora bicampeão mundial prevê Nico Rosberg ainda mais forte na pista para o ano que vem.
 
“Acho que o Nico vai voltar ainda mais forte e por isso eu também terei que fazer melhor para voltar a ficar na frente dele. Ele foi um adversário formidável, muito forte em qualificação e essa é uma área onde vou ter de melhorar”, disse Hamilton, ‘derrotado’ na briga pelas poles (11 a 7).
 
Para o britânico, o domínio da Mercedes obrigará os adversários a evoluírem para o próximo ano, o que, possivelmente, inviabilizará um novo ano absoluto para a equipe alemã. Hamilton vê dois nomes fortes para brigar lá na frente já nesta temporada de 2015.
 
“Daniel Ricciardo tem feito um trabalho incrível na Red Bull e também será interessante ver o que o Fernando (Alonso) vai fazer”, prosseguiu, citando o espanhol, que ainda não teve o futuro definido – Alonso deve ser anunciado pela McLaren.
 
Sem a pressão da pista, depois de uma temporada desgastante, Hamilton quer aproveitar a família e evitar pensar em F1. O britânico até congelou as conversas sobre uma renovação com a Mercedes; o contrato termina ao final da próxima temporada.
 
“Não há urgência para retomar as negociações. Quero repousar em tranquilidade, gozar o momento com a família e os amigos e, depois teremos tempo de nos sentar e conversar. Estou muito feliz na Mercedes, sei que fiz a melhor escolha de toda a minha carreira quando assinei com esta equipe há mais de dois anos. Não vejo nenhuma razão para mudar”, completou.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias