Niki Lauda defende FIA: 'Foi tudo feito da maneira mais sensata'

Tricampeão mundial contrariou a entidade apenas ao afirmar que defendera a realização do GP mais cedo

Lauda defendeu a FIA
Enquanto alguns criticaram a Federação Internacional de Automobilismo pelas decisões na caótica corrida em Suzuka, outros defendem. Um dos maiores álibes da FIA neste domingo foi Niki Lauda. O tricampeão mundial e diretor da Mercedes não condenou a entidade por liberar a corrida nas péssimas condições de tempo no Japão.
 
[publicidade] “Você não pode dizer que alguma coisa foi feita de errado. A corrida foi iniciada da maneira mais sensata, foi isso que a FIA fez”, discursou Lauda, minutos após o acidente de Jules Bianchi, da Marussia.
 
O francês bateu contra um trator que retirava o carro de Adrian Sutil, da Sauber, da pista em Suzuka. Bianchi sofreu ferimentos graves e precisou ser retirado imediatamente para um hospital próximo ao circuito. 
 
Lauda, por sua vez, tratou de defender a entidade também na ação. “O carro foi retirado imediatamente, em circunstâncias normais não tinha como discutir isso. Foi a decisão certa. No final, contudo, deu tudo errado”, lamentou a lenda da Fórmula 1.
 
Apesar da defesa, Lauda se mostrou a favor de uma decisão negada pela FIA antes da corrida: o adiantamento do início da prova para as 23h (de Brasília). 
 
“Eles poderiam ter começado mais cedo e não há dúvida sobre isso. Era previsível começar antes, mas eu não tomo as decisões. No final, teria sido muito melhor”, encerrou.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias