Niki Lauda garante que disputa interna na Mercedes permanece liberada

Nem a aproximação dos rivais em termos de performance altera a filosofia do time

O Mundial de 2014 vai chegando à sua metade com apenas quatro pontos separando os dois pilotos da equipe Mercedes no topo da tabela. Mesmo com o equilíbrio entre os pilotos e a aproximação das equipes adversárias, a disputa entre os dois pilotos vai seguir aberta. É o que garante o tricampeão mundial e conselheiro da equipe Niki Lauda.

“A briga sempre foi liberada entre os dois e vai continuar sendo. Já me fizeram essa pergunta 40 mil vezes e nada mudou. Se a gente fosse interferir, poderíamos ter feito isso desde o começo do campeonato. Mas não o fizemos”, garantiu.

O austríaco admite que não será fácil para os chefes da equipe lidarem com a emoção da disputa, mas relembra que é uma experiência pela qual já passaram neste ano. “Voltamos para onde estivemos depois do GP de Mônaco, com quatro pontos separando os dois pilotos. A briga vai continuar a todo vapor daqui para frente. Vamos para Hockenheim, eu terei palpitações no coração mas vocês poderão se divertir”.

De acordo com Lauda, a principal preocupação na equipe neste momento é em relação a confiabilidade dos carros. O abandono de Nico Rosberg no GP da Inglaterra foi o terceiro da equipe neste ano.

“É preciso trabalhar em cada detalhe de cada peça, olhando se há algum ponto fraco. Precisamos melhorar nosso controle de qualidade. É a minha opinião de diretor do time. São coisas que precisamos ter sob controle”, afirmou.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Tipo de artigo Últimas notícias