No 7 a 1 do automobilismo, Barrichello faz o gol de honra para o Brasil

Na data do maior vexame da história do nosso futebol, destacamos sete recordes que já pertenceram a brasileiros, mas que foram "tomados" pelos alemães

"Gol da Alemanha!" Certamente esta foi uma das frases mais ditas nas redes sociais no último ano. Mas se engana aquele que acredita que só no futebol residem as derrotas para a Alemanha no esporte brasileiro. No automobilismo, após anos de glórias, aos poucos, a organização e o surgimento de uma geração vencedora fez com que cada recorde que já pertenceu a um brasileiro fosse quebrado por alemão. Vamos a sete deles:

LEIA MAIS

Bottas espera que Williams tenha aprendido lições de Silverstone

“Regulamento de 2017 será emocionante”, garante chefe da Mercedes

Gol da Alemanha 1: Quando Ayrton Senna morreu, em 1994, o Brasil já tinha oito títulos mundiais, enquanto que a Alemanha conquistaria apenas seu primeiro com Schumacher ao fim daquele ano. Hoje, 21 anos depois, o país tem 11 mundiais, enquanto que o Brasil continua com os oito. Porém os dois não superam Grã-Bretanha, que junta vitórias de ingleses e escoceses (15). Portanto, este “Gol da Alemanha” tirou do Brasil o título de país único com mais campeonatos na categoria.

Gol da Alemanha 2: Uma das mais conhecidas das marcas do Brasil foi ultrapassada no GP de San Marino de 2006. Michael Schumacher cravou sua 66ª pole position, se transformando no piloto que mais largou na frente na história da Fórmula 1. Na 16ª temporada, Schumi superou as 65 poles conquistadas por Ayrton Senna entre 1984 e 1994.

Gol da Alemanha 3: Após a morte de Senna, o Brasil tinha 79 vitórias na F1. A Alemanha, apenas oito. Hoje, após os irmãos Schumacher, Sebastian Vettel e Nico Rosberg, os germânicos somam 154 triunfos, enquanto que o Brasil tem apenas 101. Assim como em títulos, ambos estão atrás da Grã-Bretanha (242).

Gol da Alemanha 4: Schumacher também bateu Senna em distância e voltas lideradas na história da F1. Entre 1984 e 1994, Ayrton liderou 2931 voltas e 13430 km ao todo. Já Schumacher, entre 1991 e 2012, esteve na frente em 5111 voltas e 24148 km.

Gol da Alemanha 5: Senna era o piloto que mais havia liderado GPs diferentes na história da Fórmula 1, com 86 em 162 participações. Mas isso foi até que o alemão Michael Schumacher (de novo ele...) surgisse. Ele bateu o brasileiro com impensáveis 142 provas lideradas em 308 GPs.

Gol da Alemanha 6: Em 1991, Ayrton Senna se sagrou o mais jovem tricampeão da história da F1, com 31 anos e 227 dias. Mas, advinha? A Alemanha também carimbou este recorde 21 anos depois, em 2012. Sebastian Vettel conquistou seu terceiro título em Interlagos aos 25 anos e 145 dias.

Gol da Alemanha 7: No último gol da Alemanha, a dupla Schumacher e Barrichello na Ferrari de 2000 a 2005 fez junta 24 dobradinhas – recorde histórico da F1. Eles superaram Senna e Prost, que entre 1988 e 1989 fizeram 14. Senna liderou 11 das 14 em cima de Prost, já Schumacher chegou à frente de Rubinho em 20 das 24 dobradinhas. O “gol” se dá pelo fato de Senna liderar o companheiro no antigo recorde e Schumacher levar a melhor sobre um brasileiro no atual.

O gol do Brasil: Superando em número de GPs do italiano Riccardo Patrese na Turquia em 2008, Rubens Barrichello tem ao todo 326 participações na F1. Este recorde Schumacher tentou mas não conseguiu bater, mesmo tendo participado das mesmas 19 temporadas que Barrichello na carreira. Nosso “gol de honra”, enfim...

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher , Ayrton Senna , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Conteúdo especial