No Brasil, Hamilton lembra ídolo Ayrton Senna e ataca Halo

compartilhar
comentários
No Brasil, Hamilton lembra ídolo Ayrton Senna e ataca Halo
Por: Gabriel Lima
8 de nov de 2017 16:51

Ao lado do artista Kobra e de Viviane Senna, piloto revela escultura e lembra Ayrton: “ele era a referência”

Kobra e Lewis Hamilton
Assinaturas Hamilton e Kobra
Lewis Hamilton
Escultura Kobra
The halo device is fitted to the cockpit of a McLaren MCL32
Kobra e Hamilton
Marcus Ericsson, Sauber C36 and halo
Lewis Hamilton

Já no Brasil para a penúltima corrida da temporada de 2017, o tetracampeão Lewis Hamilton esteve em evento promovido pela principal patrocinadora de sua equipe no início da tarde desta quarta-feira (8) em São Paulo. O britânico concedeu entrevista coletiva e ainda revelou uma escultura de um carro de Fórmula 1 pintada pelo artista brasileiro Kobra.

Admirador confesso de Ayrton Senna, o piloto aproveitou a ocasião para falar sobre o ídolo de infância na presença da irmã do tricampeão, Viviane.

“O Brasil sempre esteve no meu coração”, disse.

“Isso foi potencializado pelo Ayrton. Aí depois comecei a entender melhor o Brasil, vindo para cá e vendo muita paixão, toda a cultura e o amor. Já conheci muitos brasileiros e pessoas ao redor do mundo que cultuavam Ayrton. Muitas vezes você conhece pessoas que nunca viram F1, mas quando você pergunta se elas já viram o documentário do Senna, todas já assistiram.”

“Acho que desde o primeiro momento o objetivo para mim sempre foi fazer algo como o Ayrton. Ele era a referência.”

Hamilton também atacou o Halo, protetor de cockpit que será utilizado obrigatoriamente a partir do ano que vem na F1. Para o britânico, o perigo faz parte do automobilismo. No entanto, ele diz entender a busca por segurança da FIA.

“Eu acho que a FIA tem feito um grande trabalho na busca pela segurança nos últimos anos. Alguns pilotos cobram bastante isso”, falou.

“Isso veio cada vez mais a tona nos últimos tempos, e temos que continuar nos movendo para frente. Pessoalmente, quando iniciei no automobilismo, sempre estive consciente de que existe um risco, e parte deste fator de perigo é o que inspira alguns dos pilotos.”

“É como se vocês fossem a uma montanha russa. Parte da emoção é o medo, e isso é bem emocionante. É o que sentimos em um carro de corrida.”

“É domar esta máquina e fazê-la se comportar do jeito que você quer. No próximo ano, os carros provavelmente não vão ser tão bonitos quanto neste ano. Isso é um fato.”

“Mas por alguns acidentes que tivemos, com pilotos morrendo, e o próprio acidente do Massa, não podemos ignorar.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Mercedes usa últimos GPs do ano para fazer testes para 2018

Previous article

Mercedes usa últimos GPs do ano para fazer testes para 2018

Next article

Vitórias da Red Bull dão impulso de confiança à McLaren

Vitórias da Red Bull dão impulso de confiança à McLaren
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton Shop Now
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias