No início da carreira, Nasr guardava segredo; entenda

Felipe Nasr teve apoio significativo da família quando iniciou trajetória no automobilismo; entretanto, brasiliense manteve interesse pelas corridas escondido de uma pessoa muito próxima; confira história inusitada

Felipe Nasr, o mais recente representante do Brasil na F1, é oriundo de uma família com histórico no automobilismo. O tio, Amir Nasr, está envolvido com corridas há décadas – atualmente, é dono de equipe no Brasileiro de Marcas – e é o tutor da carreira do sobrinho, que faz o primeiro ano na F1, pela Sauber.

O pai do piloto, Samir, sempre foi um grande incentivador e apoia o filho desde os primeiros passos no mundo da velocidade. Os dois no entanto, esconderam o início no automobilismo de um dos pilares da família: Eliane, a mãe do piloto do time de Hinwill.

O brasiliense conta que sempre que saía com o pai, precisava arrumar uma desculpa para a mãe. Felipe Nasr admite que, com tanto mistério, o clima dentro de casa acabou ficando um pouco pesado. Por um lado, ele e o pai tentavam esconder o segredo a qualquer custo; pelo outro, Eliane desconfiava das atitudes da dupla e não estava nada contente.

“Eu sempre dizia que meu pai estava me levando para algum lugar, que iríamos pescar ou ao shopping. Isso criou meio que uma tensão dentro da família, pois estava fazendo algo que eu estava gostando e ela não sabia. Isso não a deixou muito feliz”, disse o representante brasileiro na F1.

A mãe do piloto revela como foi a descoberta, dizendo que pai e filho não tiveram como esconder o segredo quando confrontados por ela, que já vinha desconfiando dos passeios secretos da dupla. Coincidentemente, a ‘confissão’ veio no dia da primeira corrida da carreira.

“Um dia, em um domingo, os dois levantaram cedo e estavam saindo de casa quando eu os interrompi, perguntando onde eles iriam. ‘A gente só vai ali’, responderam. Então eu disse: ‘vocês estão mexendo com corrida’. E foi isso, Felipe estava saindo para a primeira corrida e não havia nada que eu pudesse fazer”, afirmou.

Desde então, Nasr conduziu a carreira até a chegada na F1, neste ano – com a garantia de pelo menos mais uma temporada na categoria, já que a Sauber foi uma das primeiras equipes do grid a confirmar a manutenção da dupla de pilotos para 2016.

Eliane, antes colocada de lado por Felipe e Samir, agora é uma torcedora fervorosa e acompanha cada passo do filho em busca da glória no automobilismo.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Nasr
Equipes Sauber
Tipo de artigo Últimas notícias