Nono, Alonso celebra top 10, mas lamenta distância para a pole

Para espanhol, somente nova chuva e corrida caótica podem levá-lo a vencer o GP da China e se manter como líder do Mundial

Alonso espera um domingo difícil para a Ferrari

Mesmo como líder do Mundial, todos sabiam que a vida de Fernando Alonso não seria fácil no GP da China, pois a Ferrari continua com um carro bem abaixo das principais rivais. Não à tôa, o espanhol comemorou passar para a parte final do treino. Largará em nono. "Estou feliz. Estar no Q3 era o objetivo. Sabemos que amanhã vai ser difícil. Hoje era mais ou menos o que esperávamos."

Antes de desembarcar em Xangai, a Ferrari analisou que estaria mais próxima das ponteiras, talvez 5 décimos. A diferença entre Alonso e o pole, Nico Rosberg, foi de 1s5.

"Esperávamos estar distantes mais ou menos meio segundo. Ficamos atrás de Perez e de outros em geral, então houve uma piora. A corrida é amanhã. Esperamos que o carro, que normalmente aos domingos se comparta melhor, também consiga isso neste domingo. Mas sabemos que vai ser duro e não podemos ocultar a realidade que vamos viver", disse o espanhol em entrevista acompanhada pelo TotalRace.

Depois do show da Malásia, a imprensa espanhola não se conteve e perguntou se uma vitória é possível neste domingo. "Se chover tudo pode acontecer. Saímos em nono o que nos dá dois pontos, então não temos nada a perder. Tomara que chova e tenhamos uma corrida caótica."

Já a imprensa alemã quis saber o que teria Alonso a dizer sobre a pole de Nico Rosberg. Novamente o TotalRace acompanhou o que disse o líder do Mundial. "Foi fantástico o trabalho durante todo fim de semana. A Mercedes pareceu muito forte neste circuito, mas quando chegou a hora de resolver no Q3, Nico resolveu. Palmas para ele."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias