Nova classificação da F1 passa por último obstáculo

Ferrari era a única que equipe que estava disposta a se opor ao novo sistema, mas equipe de Maranello acabou aprovando novidade de 2016

Embora o Conselho Mundial de Automobilismo da FIA tenha ratificado a mudança na semana passada, questões processuais destinadas à formulação das novas regulamentações tinham que voltar para o Grupo de Estratégia e a Comissão da F1 para aprovação. 

Com a Ferrari tendo expressado algumas preocupações sobre as mudanças, havia uma chance de que a equipe de Maranello fosse o único voto contra a novidade. E sem a aprovação unânime necessária, a categoria teria que utilizar o formato anterior.

No entanto, entende-se que todos os times - incluindo a Ferrari - aceitaram a mudança.

Resta somente a FIA realizar a mudança no regulamento esportivo para que o sistema de mata-mata do treino de classificação possa valer para o GP da Austrália, em Melbourne.

Veja como será o novo treino que define o grid de largada da F1

Q1

-16 minutos de duração;
- Após sete minutos, o piloto mais lento é eliminado;
- Depois, a cada segmento de 1min30s o mais lento é eliminado, até a bandeira quadriculada;
- sete pilotos eliminados, 15 avançam para o Q2.
Q2
-15 minutos de duração;
- Após seis minutos, o piloto mais lento é eliminado;
- Depois, a cada segmento de 1min30s o mais lento é eliminado, até a bandeira quadriculada;
- sete pilotos eliminados, oito avançam para o Q3.
Q3
-14 minutos de duração;
- Após cinco minutos, o piloto mais lento é eliminado;
- Depois, a cada segmento de 1min30s o mais lento é eliminado até que, a 1min30s do final, restarão os dois pilotos que lutarão pela pole position.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias