Nova dona da F1, Liberty responde críticas de Ecclestone

Diretor executivo de grupo norte-americano ironiza de ex-chefão do mundial: “a F1 investiu no caminho certo para apoiar os eventos?”

Depois de sair do comando da Fórmula 1, Bernie Ecclestone esteve em uma corrida do campeonato mundial pela primeira vez neste final de semana no Bahrein. Lá, o britânico mais uma vez se utilizou de sua língua afiada para criticar os novos chefes do campeonato, a Liberty Media.

Ecclestone disse que os promotores de corridas são cobrados demais pelo show oferecido atualmente pela Fórmula 1.

"A única coisa que seria boa para todos seria se pudéssemos cobrar dos promotores muito menos dinheiro. Eu os cobrava muito pelo que fornecemos", disse.

"Mais cedo ou mais tarde, estou com medo de que quem governa (a F1) diga que basta, e adeus", disse o inglês de 86 anos.

Porém, o americano Chase Carey, diretor executivo da Liberty Media, não gostou do que foi dito por Ecclestone e respondeu no mesmo tom. Ele culpou Ecclestone por não fazer o suficiente para entregar valor aos promotores das provas.

"As taxas foram acordos entre as duas partes que valorizaram a franquia", disse ele ao Financial Times.

"Ninguém foi enganado, mas a F1 investiu no caminho certo para apoiar os eventos? Não é que o valor que está acima, a pergunta é mais: 'nós entregamos o que devemos entregar?' Ecclestone geriu lucros a curto prazo, estamos gerindo no longo prazo.”

"Algumas das coisas que deveriam ter sido feitas para apoiar os eventos, como promover o esporte melhor, a criação de acesso a plataformas digitais para trazer novos fãs, fornecer pesquisas para entender como fazer isso melhor e outras coisas. Esses tipos de ferramentas não existem."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias