Nove décimos atrás da Red Bull, Hamilton espera corrida equilibrada

Após sofrer em 2 GPs seguidos com desgaste de pneus por erro em acerto, inglês vê possibilidade de uma parada

Do Grande Prêmio da Alemanha em diante parecia que a McLaren iria atropelar a concorrência na luta pelos Mundiais de Construtores e Pilotos. A equipe inglesa dominou as provas de Hockenheim, Budapeste, Spa, Monza e Cingapura – na última, Lewis Hamilton abandonou quando liderava.

No Japão e na Coreia do Sul a McLaren não conseguiu sequer duelar com a Red Bull. Nos treinos livres de hoje, na Índia, Hamilton terminou em sexto e Jenson Button foi o sétimo. Apesar disso, o campeão de 2008 está confiante. “O dia foi ótimo. O ritmo em long runs parece muito bom, então acho que podemos competir. Em classificação, não estamos rápidos o suficiente”.

“Acho que somos rápidos o suficiente para sermos terceiro ou quarto. Mas para bater a Red Bull precisamos de algo mais”, disse Hamilton. Ainda sobre o ritmo forte da rival Red Bull, o inglês torce para que as voltas rápidas nos treinos livres – a Mclaren ficou nove décimos atrás – tenham sido obtidas com menos combustível. “Espero que a Red Bull esteja tentando melhorar sua volta de classificação. Talvez estivessem com menos combustível. Se não for o caso, estamos com problema”.

Hamilton, que nos últimos GPs sofreu com acertos que estragaram seus pneus, acredita que na Índia será uma história completamente diferente. “Os pneus estão durando para sempre. Daria para imaginar até uma corrida com uma parada. Se não for o caso, teremos no máximo duas”.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias