Organizadores acham improvável cancelamento de GP da Índia

Primeira corrida no país, disputada em 2011, teria sido classificada como evento de entretenimento e teve isenção fiscal

Os organizadores do GP da Índia acreditam que é pequena a possibilidade de o evento ser cancelado, apesar de uma petição, que pede o cancelamento da corrida, ser ouvida amanhã na Suprema Corte indiana.

Em 2011, a corrida no país teria sido enquadrada como evento de entretenimento ao invés de um evento esportivo. Com isso, a Fórmula 1 teve isenção fiscal. Apesar disso, Vicky Chandhok, presidente da confederação indiana de esporte a motor, disse que esses casos ocorrem normalmente.

"Você encontra pessoas estranhas saindo para tentar impedir eventos esportivos, seja críquete ou qualquer outra coisa", falou Chandhok ao site da Autosport. "Isso já aconteceu antes e não é nada de novo a este país.

"Somos a maior democracia do mundo, e apresentação de um litígio de interesse público em qualquer tribunal é possível. No entanto, os tribunais, por si só são apenas um sistema, e os juízes não são agradáveis a um evento esportivo que está sendo interrompido, especialmente em sua véspera."

Chandhok acredita que a investigação não deve atrapalhar o GP da Índia. "Eu, pessoalmente, não acho que isso irá afetar o evento no fim das contas”, disse ele. "O evento irá ocorrer como previsto. Eles vão deixar o problema ser ouvido em um tribunal normal."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Tipo de artigo Últimas notícias