Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Os ajustes que tornaram a Red Bull imbatível em Mônaco

compartilhar
comentários
Os ajustes que tornaram a Red Bull imbatível em Mônaco
Giorgio Piola
Por: Giorgio Piola
Traduzido por: Daniel Betting
29 de mai de 2018 14:50

A Red Bull sabia quando chegou a Mônaco que teria talvez sua melhor chance até agora nesta temporada de um forte desempenho - com o circuito de rua apertado perfeitamente adequado ao seu pacote de chassi/motor

Um fator importante que aumenta os níveis de confiança da Red Bull é o fato de que o RB14 é pelo menos 20 cm mais curto que o carro da Mercedes, o que o tornaria mais ágil e mais adequado ao circuito de rua apertado e sinuoso de Mônaco.

Seguindo uma grande atualização para o GP da Espanha, a equipe baseada em Milton Keynes foi ainda mais agressiva no efeito solo para Monte Carlo.

As mudanças incluíram a utilização de uma asa traseira profunda e altamente inclinada, completa com quatro persianas de estilo aberto, mas também uma asa T e uma asa estilo monkey seat.

 

Mônaco marcou a primeira vez que vimos a Red Bull usar uma asa T este ano, com a equipe tendo entrado na festa no final do ano passado, quando houve mais liberdade em termos de suas colocações.

Para obter o melhor resultado entre as restrições de 2018 da F1, a extremidade interna da asa tem um ângulo diferente do perfil principal, o que cria um aumento no efeito solo por si só.

A asa monkey seat deve obedecer às novas regras de 2018, o que significa que esses apêndices só podem estar à frente da ponta do escapamento. Isto para que não possa ser influenciado pelo sopro de escape.

A asa da Red Bull é relativamente simples e não apresenta um ângulo de cambagem agressivo, embora possua painéis finais. Eles alteram a relação de aspecto da asa e aumentam o seu efeito na pluma de escape - melhorando a sua relação com a asa traseira.

Essas mudanças, aliadas à atualização em grande escala na última corrida na Espanha, que incluiu asa dianteira, bargeboards, piso, sidepods e airbox, fizeram com que a Red Bull fosse dominante em Mônaco.

Daniel Ricciardo foi o mais rápido em todas as sessões e venceu a corrida, apesar da falta de cerca de 160cv quando a sua MGU-K falhou.

A capacidade de resistir foi uma demonstração dos pontos fortes do chassi da Red Bull, que mostrou claramente um progresso impressionante nas últimas semanas.

A equipe há muito tem conceitos muito diferentes de outras equipes, o que inclui sua abordagem aos sidepods, como é mostrado claramente no vídeo acima.

Próxima Fórmula 1 matéria
FIA considera acabar com tradicional briefing de pilotos

Previous article

FIA considera acabar com tradicional briefing de pilotos

Next article

Como Ricciardo: 7 pilotos que driblaram falhas e triunfaram

Como Ricciardo: 7 pilotos que driblaram falhas e triunfaram

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Mônaco
Localização Monte Carlo circuito de rua
Equipes Red Bull Racing
Autor Giorgio Piola
Tipo de matéria Análise