Palmer defende: “Maldonado não é um mau piloto”

Britânico da Renault diz que venezuelano teve azar em momentos ruins no ano passado, o que o levou a ter desvantagem

Dispensado pela Renault por não ter dinheiro em patrocínios para garantir a vaga na equipe Renault, Pastor Maldonado foi defendido pelo britânico Jolyon Palmer, que foi promovido na equipe de piloto reserva para principal em 2016. Segundo o inglês, o venezuelano, campeão da GP2 em 2010, é um piloto rápido mas pouco reconhecido por conta de seus problemas de constância.

"Ele não é um mau piloto. Lembre-se: ele ganhou a GP2 e ganhou um GP", falou Palmer em entrevista ao The Guardian.

"Na última temporada ele correu perto de Romain Grosjean grande parte do tempo. O problema foi que ele cometeu erros em momentos importantes. Foi aí que Romain teve a vantagem.”

"Mas acho que Kevin vai apresentar um desafio mais forte, mais consistente. Ele e Jenson Button estiveram muito próximos na McLaren. Ele é um ponto de referência conhecido para mim."

Palmer, 25, continua confiante nas suas próprias capacidades, e crê que voltará a ser o grande competidor dentro da pista que era na GP2.

"Depois de meu tempo na GP2 e dos testes que fiz eu me sinto em boa forma. Tenho boa experiência", disse ele.

"Eu estou ansioso para competir de igual para igual com os melhores pilotos do mundo. Minha força foi sempre batalhar. Isso é o que eu perdi apenas testando no ano passado.”

"Mal posso esperar para começar porque o inverno tem sido muito longo."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado , Jolyon Palmer
Tipo de artigo Últimas notícias