Para Alonso, desemprego deve ser prioridade na Espanha

Piloto da Ferrari diz que altas taxas de pessoas sem trabalho em seu país é o que mais lhe preocupa

O espanhol Fernando Alonso

Por mais que pareçam ilesos aos problemas econômicos mundiais, os pilotos da F-1 também acompanham as notícias da crise que se alastra pela Europa. Para o espanhol Fernando Alonso, no entanto, a maior preocupação é com a alta taxa de desemprego em seu país.

Perguntado pelo TotalRace se teme sofrer os efeitos da crise, o piloto da Ferrari se mostrou confiante.

"Não (tenho medo). Estou tranquilo que a Espanha irá bem. É um momento difícil para a Espanha e para toda a Europa em geral. Na Espanha, sobretudo, pelos desempregados. Esse é o problema maior”.

O país registrou taxa 21,5% de desempregados no terceiro trimestre de 2011, um recorde entre os países industrializados. Isso significa que 146,8 mil postos de trabalho desapareceram apenas nos últimos três meses, levando o número de pessoas sem trabalho na Espanha para 4,978 milhões.

“Sabemos que a economia vai para cima e para baixo dependendo de Europa, América, de todas as partes do mundo onde temos grandes bolsas, etc. Mas para um país é fundamental que um povo trabalhe, que as pessoas tenham trabalho e estejam felizes dia a dia. Quando não há trabalho, começa o desespero, começa a haver certo estresse”, defendeu Alonso.

O espanhol, contudo, acredita que, apesar dos números alarmantes, a situação seja exagerada.

“Acho que o desemprego é a prioridade da Espanha. Mas acho que existe exagero. Quando está tudo bem, aumentam, e quando vai mal, exageram também.”

(colaborou Felipe Motta)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias