Para chefe, Nico só passaria Hamilton com erro do inglês

Toto Wolff rechaça comentários de que Mercedes tenha impedido Rosberg de atacar companheiro em Montreal.

Depois de pedir por várias vezes economia de combustível de ambos os pilotos durante o GP do Canadá, o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, disse que mesmo se Rosberg tivesse permissão de atacar Hamilton durante a prova toda, dificilmente teria conseguido uma ultrapassagem sobre o inglês do carro 44.

Para ele, o controle da Mercedes sobre a disputa foi normal.

"É um equilíbrio", disse ele. "Existe uma linha tênue entre não interferir na competição, e deixá-los lutar um contra o outro nos certificando de que os carros vão sobreviver.”

"Por um lado, tivemos mais de 30 segundos de diferença para Bottas. Mas também tivemos altas temperaturas de freio e chegamos críticos com o consumo o combustível. Nós resolvemos manter nossos parâmetros-chave sob controle. Foi uma situação tensa, mas eu não diria que foi mais tenso do que em outras corridas.”

"Queríamos gerir os freios de forma que os dois pudessem correr um contra o outro com dez voltas para o final. Falamos a eles que os freios estavam bons, e acho que Nico percebeu no final da corrida, quando perdeu o ponto de freada no hairpin, que seria difícil ultrapassar. Ele provavelmente não passaria, a menos que Lewis cometesse um erro."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pista Circuit Gilles-Villeneuve
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias