Para FIA, é "irrelevante" aprovação de teste dada por Charlie Whiting

compartilhar
comentários
Para FIA, é
Por: Gabriel Lima
20 de jun de 2013 08:33

Entidade fala que regulamento não deixa que se teste com chassi 2013, e diz que permissão para equipe alemã não foi oficial

Com o julgamento começando nesta manhã em Paris, a FIA foi a primeira a ser ouvida. Para a Federação, a permissão de testar com o carro 2013 dada pelo Diretor de Provas da Fórmula 1, Charlie Whiting, é irrelevante.

A entidade foi a primeira a ser ouvida no julgamento hoje, deixando clara a razão de ter levado adiante o caso, até o Tribunal Internacional.

Representante legal do órgão regulador, Mark Howard, afirmou que, mesmo que Mercedes tenha sido liberada para testar usando um carro de 2013 por Whiting, violou o artigo 22.1 do Regulamento, a não ser que o Conselho Mundial de Esporte Motor (WMSC) tivesse concordado com a ação.

Howard explicou que Charlie Whiting foi primeiramente telefonado por Ron Meadows, gerente da Mercedes, em 2 de maio para discutir o uso do chassi 2013 no teste em Montmeló. Ross Brawn teve mais uma vez a conversa com Charlie no dia seguinte.

Mark Howard revelou que Whiting enviou um e-mail para o advogado da FIA, Sebastian Bernard, para que ele julgasse a solicitação da Mercedes. O advogado disse que o teste poderia ser permitido, já que a Pirelli poderia oferecer às 12 equipes a oportunidade.

Para Howard, a comunicação em Bernard e Whiting não foram sob supervisão da FIA, e sim por simples interpretação do regulamento.

Próxima Fórmula 1 matéria
FIA começa julgamento do “Testgate” em Paris

Previous article

FIA começa julgamento do “Testgate” em Paris

Next article

Para Di Resta, traçado de Siverstone é o melhor da Fórmula 1

Para Di Resta, traçado de Siverstone é o melhor da Fórmula 1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias