Para fornecedora, sensor de fluxo de combustível está de acordo com pedido

Gill Sensors se isenta de culpa em polêmica por meio de comunicado após desclassificação de Ricciardo

A fornecedora oficial de sensores de fluxo de combustível da Fórmula 1 afirmou depois do GP da Austrália que a experiência obtida foi positiva, apesar de ter tido problemas com alguns carros durante os treinos e ser alvo da polêmica do final de semana, causando a desclassificação de Daniel Ricciardo. A empresa, chamada Gill Sensors, se justificou por nota.

"Após o GP da Austrália no último fim de semana, a FIA forneceu à Gill Sensores feedback positivo sobre o desempenho do medidor de fluxo de combustível, o que confirma a sua confiança no desenvolvimento e informa que os medidores atendem à especificação de precisão da Federação", disse a Gill Sensors.

"O desenvolvimento do medidor incluiu um extenso programa de testes, que envolveu contatos com muitas das equipes de F-1 para o seu valioso feedback sobre o projeto do medidor e sua funcionalidade. A calibração do medidor é tratada por terceiros contratados pela FIA”, ressaltou a empresa.

"Os medidores utilizam tecnologia de ultrassom, que foi selecionada para a sua resistência em condições extremas de operação. A FIA escolheu a Gill Sensors para este desenvolvimento complexo devido aos 29 anos de experiência comprovados em matéria de ultrassom."

Outras equipes da Fórmula 1 também aprovaram os dados obtidos na primeira prova do campeonato.

"A FIA está obviamente controlando o fluxo de combustível e verificando com todas as equipes, e é uma questão de aprender fazendo para a FIA e para nós", falou Toto Wolff da Mercedes ao The Guardian. "O medidor de fluxo de combustível é um sistema FIA, e isso precisa ser integrado aos carros. Este é um processo de aprendizagem, onde as equipes apoiam a FIA e vice-versa".

Domenicali, diretor da Ferrari, acrescentou: "Precisamos contar com o fato de que será uma situação bem gerida pela FIA. Temos fé que a FIA vai fazer o seu trabalho e tenho certeza de que não teremos grandes problemas."
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias