Para Fry, Ferrari precisa mudar métodos antes de voltar a vencer

Vindo da McLaren, diretor técnico está implementando uma série de mudanças para tornar equipe mais eficiente

Segundo Fry, todas as áreas estão sendo reestruturadas

A Ferrari pode estar preparando praticamente uma versão B de seu carro para estrear no GP da Espanha, em Barcelona, e tentar mudar a história da equipe nesta temporada, mas este não é o único trabalho em curso em Maranello.

De acordo com o diretor técnico da equipe, Pat Fry, há uma verdadeira revolução acontecendo nas metodologias da equipe, afim de melhorar a eficiência de todos os setores pensando a longo prazo.

“Estamos tentando rever nossas metodologias no processo inteiro, e isso vai até o setor de projetos para tentar avaliar algumas peças e fazer com que outras sejam mais duráveis. Há trabalhos em absolutamente todas as áreas dentro da empresa, tentando melhorar as metodologias ao mesmo tempo em que avançamos com o carro.”

Vindo da McLaren em meados de 2010, Fry está implementando uma nova dinâmica de trabalho na Ferrari, menos centralizada. “Não é só uma questão de tentar fazer um carro mais rápido, precisamos fundamentalmente mudar as metodologias que usamos para selecionar, desenhar e fabricar peças para que sejamos competitivos a longo prazo. Há trabalho em todas as frentes, não apenas em relação ao que levaremos a Barcelona, mas também na mudança dos fundamentos para que possamos dar um passo adiante em relação aos rivais.”

De acordo com o engenheiro, o grande problema da Ferrari nos últimos anos é a aerodinâmica.

“O maior diferenciador de performance é a aerodinâmica. Temos problemas que estamos tentando resolver. As áreas em que você precisa trabalhar são todas desde a maneira como usa o túnel de vento, a exatidão de seu túnel de vento, a simulação que você usa para decidir quais componentes utilizar, tudo para que não deixemos pedra sobre pedra.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias