Para Grosjean, acerto e pilotagem andam juntos para domar os Pirelli

Francês da Lotus explica que pequenas mudanças na configuração do carro melhoram a confiança e fazem ganhar tempo

Um carro bem acertado e um piloto confiante. Essa é a receita de Romain Grosjean para tirar o melhor dos Pirelli nesta temporada. Por vezes criticados por sua estreita janela operacional, os pneus dependem tanto da máquina, quanto do homem, de acordo com o piloto francês.

“Acho que é um pouco dos dois”, afirmou Grosjean, quando perguntado o que é mais importante para acertar a mão com os Pirelli. “Às vezes, você muda o acerto e encontra três ou quatro décimos, mas talvez você ganhe esse tempo porque está mais confiante com o carro porque o acerto está na direção certa e isso faz com que ataque mais as curvas.”

Para o piloto da Lotus, uma pequena mudança na configuração do carro é suficiente para que os pneus deixem de render o esperado.

“Esses pneus ficam no limite por mais vezes. Portanto, uma pequena mudança na direção [do acerto] faz com que seja muito bom ou muito ruim. Você precisa ficar dentro dessa pequena janela e trabalhar em torno disso.”

Foi o que aconteceu com Jenson Button. Após começar o ano de forma dominante na Austrália, o inglês teve problemas no decorrer do ano e viveu um período em que fez apenas sete pontos em seis provas. Isso, até recuperar-se com o segundo lugar no GP da Alemanha.

"Tentei algumas mudanças no carro e elas foram na direção errada - foi por volta do GP do Canadá. Mas retornamos ao que usávamos antes e nas últimas duas corridas fiquei bem mais feliz. O carro no geral é bom e as melhorias que nós colocamos nele nas duas últimas corridas foram muito boas", afirmou o piloto da McLaren.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias